Montadoras podem paralisar produção por falta de semicondutor, diz especialista

Falta de peças e chips tem impactado produção de carros no mundo

Produzido por Thiago Felix e Juliana Alves, da CNN em São Paulo
21 de julho de 2021 às 12:43 | Atualizado 21 de julho de 2021 às 12:51

 

Com a escassez global de peças e componentes automotivos, as montadoras estão enfrentando dificuldades para manter a produção de veículos não só no Brasil, mas na Europa e nos Estados Unidos. Diante deste cenário, a produção dos carros considerados populares caiu, e a aposta do momento está na montagem de veículos mais caros.

À CNN, Antônio Jorge Martins, coordenador de cursos da área automotiva da FGV, explicou os motivos pelos quais isso tem acontecido. Segundo ele, os veículos têm cada vez mais conteúdo tecnológico, o que faz com que os preços aumentem. 

“Isso vem acontecendo com setor automotivo na fase atual, mas de forma geral vem sendo objeto até de interesse de seus consumidores. Eu diria que o item que, de forma geral, tem o maior peso de representatividade pelo interesse dos consumidores é exatamente o conteúdo tecnológico", afirmou Martins.

“É um problema que aconteceu decorrente inclusive da pandemia. Um fruto dessa pandemia [é que] todos os setores industriais no mundo inteiro passaram a gerar transformação digital. Isso afetou vários setores que passaram a demandar semicondutores, até para efeito de conteúdo tecnológico nos seus produtos.”

A falta de semicondutores, explicou Martins, fez com que os preços dos veículos seminovos aumentassem.

“Nós não temos uma grande quantidade de fábricas de semicondutores. Elas vêm atendendo e estão se adequando à nova realidade mundial, mas isso demanda tempo. Pelo o que estou acompanhando no mundo inteiro, isso deve demandar algo em torno de um a um ano e meio. Então, devemos ter paralisações pontuais de algumas montadoras pela falta de semicondutores.”