Aceleradora Vale do Dendê e Google abrem inscrições para startups nordestinas

O programa já acelerou mais de 100 empresas da região Nordeste e, nesta rodada, recebe apoio do Google for Startups Brasil

Aceleradora Vale do Dendê
Aceleradora Vale do Dendê Foto: Vale do Dendê / Reprodução

Mariangela Castro, do CNN Brasil Business*

Ouvir notícia

A Aceleradora Vale do Dendê lançou nesta sexta-feira (26) sua quinta turma do programa gratuito de aceleração para startups nordestinas, em colaboração com o Google for Startups Brasil. As inscrições vão até 17 de março pelo site da Vale do Dendê

Serão avaliados critérios como diversidade do time da empresa, impacto social da startup, viabilidade do negócio e inovação da proposta enviada. Serão selecionadas 12 startups. O programa tem início no dia 5 de abril e duração de 12 semanas.

“A Vale do Dendê está baseada em Salvador, por isso nosso foco é toda a região geográfica, em um modelo baseado no do Vale do Silício”, disse o cofundador da aceleradora, Rosenildo Ferreira. “Em Salvador, nossa criatividade já é percebida na culinária, na música e até nas artes, mas queremos que isso seja percebido também na inovação. A inovação em Salvador vai muito além do axé”, afirma.

De acordo com Rosenildo Ferreira, a aceleradora busca empresas que estão em um processo intermediário. Ou seja, já saíram da fase de encubação, não são pequenas para estar dentro de uma universidade, mas ainda não são grande para que sejam percebidas pela mídia e pelos bancos.

Histórico

Desde 2016, a Vale do Dendê já investiu em 120 empresas. Hoje, 140 empresas integram o ecossistema da aceleradora.

Entre as startups que passaram pelo programa está a AfroSaúde, maior plataforma de profissionais de saúde afrobrasileiros, e a TrazFavela, vencedora do desafio Afro.Futurista e responsável pela logísticas de entrega em comunidades da periferia de Salvador, locais que não costumam ser atendidos pelos aplicativos tradicionais.

Possibilidade de investimento

O processo de aceleração inclui sessões de mentorias, oficinas, lives com especialistas em tecnologia e outros empreendedores. Essa rodada possui também o apoio da empresa de tecnologia Qintess, mantenedora da Vale do Dendê, que trará uma rede de consultores. 

Ao final de cada programa, as startups participantes são apresentadas para investidores e podem receber verbas para o negócio. Em 2020, por exemplo, das dez empresas finalistas, cinco receberam de R$ 10 mil a R$ 50 mil em investimento.

Mesmo as empresas que não forem selecionadas para o programa podem ser selecionadas para um processo de “pré-aceleração”, que desenvolve o potencial do negócio, durante menor quantidade de semanas.

Participação do Google

A participação do Google for Startups ocorrerá por meio de mentores, que atuarão como facilitadores, para ajudar no desenvolvimento das empresas em pilares como liderança, crescimento e gestão.

A gigante de tecnologia também estará ativa provendo networking entre os empreendedores da Vale do Dendê e a rede de ex-participantes dos programas Google for Startups Brasil.

Entre estes ex-participantes está a startup de educação continuada para adultos Tera, que foi selecionada na Turma #3 do Programa de Residência do Google for Startups e será responsável por um dos módulos do programa de aceleração da Vale do Dendê.

“Para o Google for Startups, colaborar com esse programa nos ajuda não só a trazer uma maior diversidade de olhares e vivências para a nossa rede, mas nos aproxima de um ecossistema com um potencial enorme, que possui um grande mercado consumidor e agrupa empreendedores com uma criatividade imensa”, explica André Barrence, diretor do Google for Startups América Latina.

A Vale do Dendê também é uma das colaboradoras na seleção de empresas para o Black Founders Fund, fundo de investimentos do Google for Startups Brasil para empresas brasileiras fundadas e lideradas por pessoas negras.

* Sob supervisão de Maria Carolina Abe

Mais Recentes da CNN