Ações da Petrobras sobem 6% após CNN noticiar que governo estuda privatização

De acordo com reportagem, ideia é fazer um projeto de lei que permita vender ações da companhia e tirar o controle do Estado

Sede da Petrobras
Sede da Petrobras Getty Images

Juliana Eliasdo CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

As ações da Petrobras estiveram entre as maiores altas do dia na B3, a bolsa de valores brasileira, e encerraram o pregão com ganhos de mais de 6% depois de a CNN apurar que o governo tem em análise um plano para elaborar um projeto de lei que permita à União privatizar a companhia.

As informações foram levantadas pelas jornalistas da CNN Brasil Daniela Lima e Renata Agostini e divulgadas pelo canal na tarde desta segunda-feira (25).

As ações preferenciais da Petrobras (PETR4) fecharam em alta de 6,84%, e as ordinárias (PETR3) subiram 6,13%.

Em um dia de forte desempenho, o Ibovespa teve valorização de 2,28%, e fechou aos 108.714 pontos.

De acordo com a reportagem, o presidente Jair Bolsonaro já discute com a cúpula do Congresso uma maneira de viabilizar a desestatização da petroleira, embora admita que seja um projeto de difícil implementação.

O plano em análise é elaborar um projeto de lei que permita à União começar a se desfazer das ações da companhia de forma a perder o controle.

O governo manteria, no entanto, a chamada “golden share”, que o permitiria vetar determinadas operações da companhia e ainda apontar o presidente da empresa.

Bolsonaro já havia dito pela manhã, em uma entrevista a uma rádio, que a privatização da Petrobras “entrou no radar” do governo.

“Isso entrou no nosso radar. Mas privatizar qualquer empresa não é como alguns pensam, que é pegar a empresa botar na prateleira e amanhã quem der mais leva embora. É uma complicação enorme”, disse o presidente.

Hoje, o governo federal tem o controle por meio de 50,5% das ações ordinárias, que são as ações com direito a voto.

Considerando o capital total da empresa (ações ordinárias e preferenciais), o grupo de controle é composto por ações do governo e do BNDES que juntos detém 36,75% dos papéis.

Aumento da gasolina

Também na manhã desta segunda-feira, a Petrobras divulgou um novo aumento na gasolina, depois de 17 dias sem reajuste: o preço médio de venda da gasolina A nas refinarias da companhia, para as distribuidoras, terá reajuste de 7%, passando de R$ 2,98 para R$ 3,19 por litro.

De acordo com especialistas, porém, mesmo com a nova alta o preço do combustível segue defasado em relação ao mercado internacional, quando considerados tanto os aumentos do barril do petróleo no mundo quanto a cotação do dólar.

Mais Recentes da CNN