Ações da Virgin Galactic tombam 16% após anúncio de US$ 425 milhões em dívidas

Desde que a Virgin Galactic atraiu a atenção internacional ao lançar Branson ao espaço em julho de 2021, a empresa enfrentou atrasos significativos

Enquanto isso, o principal concorrente da Virgin Galactic, Blue Origin, lançou três missões tripuladas bem-sucedidas para celebridades e clientes pagantes
Enquanto isso, o principal concorrente da Virgin Galactic, Blue Origin, lançou três missões tripuladas bem-sucedidas para celebridades e clientes pagantes Divulgação/Virgin Galctic

Jackie Wattlesdo CNN Business

Ouvir notícia

As ações de Nova York da Virgin Galactic – empresa de turismo espacial que levou seu fundador bilionário, Richard Branson, para a borda do espaço no último mês de julho – sofreram um grande impacto nesta quinta-feira (13), depois que a empresa anunciou que está levantando até meio bilhão de dólares para sanar dívidas.

Suas ações caíram mais de 16% em um momento durante as negociações na manhã de quinta-feira (13), atingindo uma baixa de US$ 10,36 por ação. Isso está muito longe de sua alta histórica de US$ 62,80, atingida no início de 2021.

A empresa está emitindo pelo menos US$ 425 milhões – e possivelmente até US$ 500 milhões – em notas conversíveis sênior, um tipo de instrumento de dívida, em uma oferta privada.

Em um comunicado, a Virgin Galactic disse que planeja “usar os recursos líquidos da oferta para financiar capital de giro, tratar de assuntos gerais e administrativos, e despesas de capital para acelerar o desenvolvimento de sua frota de naves espaciais, a fim de facilitar o serviço comercial de alto volume”.

O golpe nas ações da empresa agravou alguns meses difíceis que ela já vinha enfrentando. Desde que a Virgin Galactic atraiu a atenção internacional ao lançar Branson ao espaço em julho de 2021, a empresa enfrentou atrasos significativos.

Um relatório da New Yorker revelou que as luzes de advertência se apagaram na cabine durante o voo de Branson e o avião espacial viajou para fora do espaço aéreo designado por 41 segundos. A Administração Federal de Aviação suspendeu todos os voos pendentes de uma revisão, que foi concluída em setembro e deu à Virgin Galactic a liberação.

Ainda assim, a empresa está adiando o início dos serviços comerciais, citando a necessidade de atualizações de tecnologia, e não deve levar clientes pagantes antes de outubro. Na época em que a Virgin Galactic abriu seu capital em 2019, estava divulgando planos para iniciar o serviço comercial em 2020.

Enquanto isso, o principal concorrente da Virgin Galactic no jogo de turismo espacial suborbital, Blue Origin, de Jeff Bezos, lançou três missões tripuladas bem-sucedidas para celebridades e clientes pagantes.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN