Airbus vai fretar o popular “avião baleia” Beluga XL

Intenção é ajudar outras indústrias a transportar, por via aérea, maquinários enormes urgentemente necessários

O avião Airbus Beluga em forma de baleia, comumente usado para transporte de carga
O avião Airbus Beluga em forma de baleia, comumente usado para transporte de carga Airbus/Divulgação

Reuters

Ouvir notícia

A Airbus planeja fretar seus aviões de transporte Beluga, em forma de baleia, – cujo principal trabalho até agora era transportar peças de aeronaves entre suas fábricas na Europa – para ajudar outras indústrias a transportar por via aérea maquinários enormes urgentemente necessários.

A Airbus disse que a mudança para alugar capacidade ociosa em seus transportadores Beluga ST existentes e novos Beluga XL levaria à criação de uma subsidiária de companhias aéreas de carga comercial a partir de 2023.

Semanas depois de encerrar a produção do maior jato de passageiros do mundo, o A380, a Airbus está planejando um novo papel para o que poderia ser o maior cargueiro comercial do Ocidente em volume, o Beluga.

É um exemplo raro de “insourcing” de tarefas aeroespaciais de outras indústrias após anos de trabalho externo e, se bem-sucedido, pode abrir caminho para outros serviços.

A unidade funcionará 100% comercialmente, disse a Airbus. “Ela obterá suas receitas de suas vendas e arcará com todos os seus investimentos e custos operacionais”, disse um porta-voz.

Analistas dizem que a demanda por cargas de grandes dimensões que podem ser transportadas sem desmontá-las vem aumentando, em parte devido ao enfraquecimento das cadeias de suprimentos. Os gerentes de logística recorrem a aviões superdimensionados quando não há tempo para usar rotas marítimas.

Airbus Beluga
Avião Beluga, da Airbus, recebeu pintura da boca e olhos para ficar ainda mais parecido com uma baleia / Divulgação

Até recentemente, a Airbus tinha problemas para atender a essa demanda porque a indústria aeroespacial estava operando com capacidade máxima.

Mas analistas dizem que a menor produção de grandes jatos de passageiros e uma queda em todo o setor durante a pandemia significaram que os Belugas mais velhos têm mais tempo no relógio do que o esperado.

“Os Beluga ST estão com apenas 50% de sua vida útil. Eles foram projetados para 30.000 ciclos de vôo e atualmente têm uma média de 15.000”, disse Philippe Sabo, chefe da Airbus Transport International. Um ciclo de voo é uma decolagem e um pouso.

A Airbus cortou a produção média em 40% quando a pandemia atingiu e planeja restaurar e aumentar ligeiramente a produção de jatos de corredor único até o verão de 2023. Mas a produção de fuselagem larga deve permanecer em torno da metade dos níveis previstos quando o Beluga XL foi lançado em 2014.

A Airbus disse que não havia conexão entre o projeto de comercialização da frota Beluga e a produção planejada, no entanto.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN