ANP: Após reajuste da Petrobras, todos os combustíveis registram alta nesta semana

Etanol, único que não é derivado de petróleo e vinha em queda neste ano, voltou a subir pela segunda semana consecutiva

Elis Barretoda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O reflexo do reajuste de preços da Petrobras anunciados na última semana chegou efetivamente ao consumidor. Segundo o levantamento semanal de preços da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural, e Biocombustíveis, todos os combustíveis apresentaram alta no preço médio no país, na comparação com a semana anterior. O gás de cozinha, a gasolina comum e o diesel foram os três que apresentaram os maiores aumentos.

De acordo com a ANP o preço médio do diesel, comumente usado em ônibus, vans, e caminhões, apresentou um aumento de 14,4% no preço médio do litro de uma semana para outra. Na semana corrente, o valor do litro foi registrado em R$ 6,65, frente aos R$ 5,81 verificados no levantamento da semana passada.

O segundo maior aumento percentual foi encontrado no gás liquefeito de petróleo (GLP), ou gás de cozinha, com alta de 9,8% no preço médio do botijão de 13Kg. Nesta semana, o combustível chegou a R$ 112,54, quando na semana passada, esse preço era de R$ 102,42. Ou seja, uma alta de R$ 10,12 em apenas uma semana.

Em terceiro lugar, a gasolina comum teve aumento percentual de 8,6% no preço médio do litro. Na semana corrente a pesquisa de preço da ANP verificou o combustível em R$ 7,26, frente aos R$ 6,68 registrados na semana anterior.

O etanol, derivado do milho e da cana de açúcar no Brasil, apresentou o quarto maior aumento do boletim, com alta de 6,25%. O preço do litro foi de R$ 4,93, enquanto na semana anterior, o valor médio era de R$ 4,64. O Gás Natural Veicular (GNV) apresentou o menor aumento, com 1,2% de alta. O preço médio no país foi de R$ 4,74, frente aos R$ 4,68 da semana passada.

Reajuste da Petrobras

Na semana passada, a Petrobras reajustou o preço do gás de cozinha, diesel e gasolina nas refinarias da estatal, para as distribuidoras. Segundo o comunicado da empresa, após 57 dias sem reajustes, a gasolina teve uma alta 18%, e o diesel de 25%. Já para o gás de cozinha, o insumo passou de R$ 3,86 para R$ 4,48 por kg, equivalente a R$ 58,21 por 13kg, refletindo reajuste médio de R$ 0,62 por kg.

Mais Recentes da CNN