ANP: Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul têm a gasolina mais cara do país

Combustível subiu pela nona semana consecutiva. Em algumas cidades o valor máximo chega a quase R$ 8,00

Getty Images

Elis Barreto*da CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Os estados do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul têm a gasolina comum mais cara do país, com valor máximo de R$ 7,99 em algumas cidades. Os números foram divulgados no boletim semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que consulta os preços em postos de combustíveis de todo o país.

O valor médio do combustível no Brasil está em R$ 6,75, uma alta de 0,64% em relação à semana anterior.

Entre as capitais, a cidade do Rio de Janeiro tem o maior preço máximo de gasolina, chegando a R$ 7,79. No comparativo regional, o Centro-Oeste tem o maior preço médio, com o valor de R$ 7,00, mas as regiões Sul e Sudeste tem o maior preço máximo, com R$ 7,99.

A gasolina aditivada foi o único combustível que teve um aumento no preço máximo em relação à semana anterior. O maior valor praticado do combustível passou de R$ 8,39 para R$8,49.

O preço médio do GLP, ou gás de cozinha, de 13 kg ficou em R$ 102,52, um aumento de 0,04% em relação à semana anterior. O valor máximo encontrado é de R$ 140, como no município de Sorriso, no Mato Grosso.

O GNV subiu pela terceira semana consecutiva e registrou preço médio de R$ 4,27. A gasolina aditivada teve a quarta alta seguida e registra valor médio de R$ 6,90.

O diesel, usado principalmente para abastecer ônibus e caminhões também aumentou pela quarta semana consecutiva e registra preço médio de R$ 5,356. Já o etanol subiu pela quarta vez e registou R$ 5,394.

*sob supervisão de Helena Vieira

Mais Recentes da CNN