Apesar de deixar empresas em alerta, Covid-19 inflou salários de CEOs nos EUA

Levantamento realizado pelo Wall Street Journal levou em conta a remuneração de 322 presidentes de companhias americanas com capital aberto

Larry Culp, da GE, é um dos CEOs que ganhou aumento em 2020
Larry Culp, da GE, é um dos CEOs que ganhou aumento em 2020 Foto: John Tlumacki/The Boston Globe/Getty Images

Tamires Vitorio, do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

Enquanto os bilionários da lista da Forbes ficaram US$ 5 trilhões mais ricos apesar da pandemia do novo coronavírus, os CEOs de grande parte das companhias americanas também viram seus salários aumentar nos últimos meses, segundo um levantamento realizado pelo Wall Street Journal.

Em média, o salário anual de mais de 300 das maiores empresas com capital aberto dos EUA chegou a US$ 13,7 milhões (cerca de R$ 77,3 milhõs) em 2020 — no ano anterior, o valor era de US$ 12,8 milhões, 7% menor.

Segundo o WSJ, a remuneração dos presidentes das companhias subiu à medida que as empresas mudaram as metas de desempenho e alteraram o pagamento dos funcionários para responder à pandemia. Além disso, os valores foram influenciados pela “recuperação do mercado de ações” que, segundo a análise do jornal, impulsionou os ganhos dos principais executivos, uma vez que grande parte de suas remunerações podem vir na forma de ações.

Ao todo, 322 CEOs foram analisados segundo dados da S&P 500 e da companhia de pesquisa MyLogIQ. Desse total, 206 tiveram um aumento salarial médio de quase 15%. 

Os presidentes que mais ganharam dinheiro em 2020 foram os que receberam prêmios especiais em ações durante a crise.

Como exemplo, a oublicação cita o fundador e CEO da Paycom Software Inc., Chad Richison, que recebeu uma remuneração de US$ 211 milhões, incluindo ações restritas. O CEO da General Electric Larry Culp, por sua vez, recebeu uma remuneração avaliada em US$ 73,2 milhões, vinculada a uma extensão do contrato e novas metas de desempenho.

Indo contra a maioria, alguns presidentes de companhias gigantes tiveram seus salários reduzidos em tempos de Covid-19 — como foi o caso da Exxon Mobil Corp., da Omnicom Group Inc. e da Intel Corp. De acordo com o WSJ, essas empresas “geraram uma medida nas mudanças no preço das ações e dividendos, entre -36% e – 15% em 2020”. 

 

Mais Recentes da CNN