Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Apple corta produção de iPhone em meio à demanda mais fraca, diz jornal japonês

    Empresa planeja produzir cerca de 20% menos iPhone SEs no próximo trimestre, ou diminuir os pedidos de produção em cerca de 2 milhões a 3 milhões de unidades do que o planejado originalmente

    Logotipo da Apple: gigante de tecnologia dos EUA também reduziu os pedidos de fones de ouvido sem fio AirPod
    Logotipo da Apple: gigante de tecnologia dos EUA também reduziu os pedidos de fones de ouvido sem fio AirPod Reuters

    Reuters

    Ouvir notícia

    A Apple planeja cortar a produção de seus dispositivos iPhone e AirPods à medida que a crise na Ucrânia e a inflação iminente começam a pesar sobre a demanda por eletrônicos de consumo, informou o jornal japonês Nikkei nesta segunda-feira, citando fontes.

    A empresa planeja produzir cerca de 20% menos iPhone SEs no próximo trimestre, ou diminuir os pedidos de produção em cerca de 2 milhões a 3 milhões de unidades do que o planejado originalmente, devido à demanda mais fraca do que o esperado, disse o Nikkei.

    A gigante de tecnologia dos EUA também reduziu os pedidos de fones de ouvido sem fio AirPods em mais de 10 milhões de unidades em todo o ano de 2022, à medida que reduz o nível de estoques devido à demanda morna, disse o jornal.

    No início deste mês, a Apple revelou a conectividade 5G para seu iPhone SE, seu modelo de baixo custo voltado principalmente para compradores em mercados emergentes.

    A Counterpoint Research disse que o iPhone SE 4G anterior representou 12% do total de vendas do iPhone desde o seu lançamento no segundo trimestre de 2020 até o final de 2021, com o Japão sendo o maior mercado depois dos Estados Unidos.

    A empresa também pediu aos fornecedores que produzissem alguns milhões a menos de toda a linha do iPhone 13 do que o planejado anteriormente, mas disse que esse ajuste foi baseado na demanda sazonal, segundo o relatório.

    À CNN, a Apple disse que não vai comentar a informação.

    Mais Recentes da CNN