Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Assessor de Guedes, Paes de Andrade volta a ser cotado para presidir a Petrobras

    Avaliação de auxiliares do presidente é a de que, diante da possibilidade de o economista Adriano Pires recuar por conta de eventual conflito de interesse, a indicação do secretário especial do Ministério da Economia traria tranquilidade ao mercado

    Thais Arbexda CNN

    Ouvir notícia

    Diante da possibilidade de o economista Adriano Pires desistir de assumir a presidência da Petrobras, o nome do secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Paes de Andrade, voltou a ser cotado para comandar a estatal.

    O auxiliar do ministro Paulo Guedes havia surgido como possível substituto de Joaquim Silva e Luna há duas semanas. Integrantes do governo disseram à CNN Brasil, em caráter reservado, que Paes de Andrade é um gestor, cujo perfil agrada não só o chefe da Economia, mas também o próprio presidente Jair Bolsonaro.

    O trabalho do secretário especial à frente da digitalização dos serviços públicos na plataforma gov.br é apontado como um dos principais ganhos da gestão Bolsonaro.

    Como o cenário ainda é incerto, Paes de Andrade surge como uma solução caseira e segura para o governo. Segundo relatos feitos à CNN Brasil, o auxiliar de Guedes chegou a ser entrevistado pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, antes da oficialização de Pires.

    No início da tarde desta segunda-feira (4), a âncora da CNN Daniela Lima informou que aliados de Pires dizem que o economista estuda formas de viabilizar sua indicação para a presidência da Petrobras, embora admitam que a formatação da lei que rege as normas para indicações a cargos em estatais impede “que um nome de mercado” dirija a petroleira.

    A informação sobre a desistência de Pires foi publicada por Malu Gaspar, do jornal O Globo. Horas depois, o Palácio do Planalto e o Ministério de Minas e Energia divulgaram nota negando ter recebido qualquer comunicado oficial.

    A avaliação de auxiliares do presidente é a de que, diante da possibilidade de Pires recuar por conta de eventual conflito de interesse, a indicação de Paes de Andrade traria tranquilidade ao mercado —uma vez que qualquer outro nome que tenha relação mais próxima com o setor de óleo e gás.

    A CNN também ouviu integrantes do mercado em caráter reservado. O entendimento é o de que a solução Paes de Andrade é a melhor que o governo pode encontrar neste momento. O perfil de gestor do auxiliar de Guedes, segundo relatos feitos à CNN, traz tranquilidade neste momento de nova turbulência envolvendo a Petrobras.

    Mais Recentes da CNN