AWS, da Amazon, lança novos chips para competir com Intel e Nvidia

Com faturamento de US$ 45,37 bilhões em 2020, a AWS é a maior fornecedora de serviços de computação em nuvem do mundo e uma das maiores compradoras de chips

Logo da AWS, unidade de computação em nuvem da Amazon
Logo da AWS, unidade de computação em nuvem da Amazon da Reuters

Stephen Nellisda Reuters

Ouvir notícia

A empresa de computação em nuvem da Amazon.com anunciou nesta terça-feira (30) dois processadores projetados para superar a performance de custo apresentada por chips de Intel e Nvidia.

Com faturamento de US$ 45,37 bilhões em 2020, a Amazon Web Services (AWS) é a maior fornecedora de serviços de computação em nuvem do mundo e uma das maiores compradoras de chips para centrais de dados, cujo poder de processamento a AWS aluga para seus clientes.

Desde que comprou uma startup chamada Annapurna Labs em 2015, a AWS tem trabalhado para desenvolver seus próprios processadores.

Nesta terça-feira, a companhia apresentou a terceira geração do chip “Graviton”, projetado para competir com processadores da Intel e da AMD.

O “Graviton3” é 25% mais rápido que seu predecessor e o vice-presidente da Amazon, Dave Brown, afirmou que a companhia espera que o processador apresente uma performance melhor por dólar que os chips da Intel.

A AWS também anunciou que uma nova classe do chip Trainium, projetado para treinar modelos de aprendizado de máquina e que vai competir contra chips da Nvidia, estará disponível em breve para os clientes.

A AWS espera que o chip permita uma redução de 40% no custo de treinamento de modelos de aprendizagem de máquina que o principal processador da Nvidia.

Mais Recentes da CNN