Banco Central adia implementação da fase 3 do Open Banking

O objetivo da terceira e penúltima fase é aumentar e facilitar a integração com outros produtos financeiros, como pagamentos via Pix

Ligia Tuondo CNN Brasil Business

São Paulo

Ouvir notícia

O Banco Central adiou o começo da implementação da terceira fase do Open Banking, inicialmente marcada para começar nesta segunda-feira (30). A nova data é 29 de outubro, informou a instituição na noite desta sexta-feira (27).

O objetivo da terceira e penúltima fase é aumentar e facilitar a integração com outros produtos financeiros, como pagamentos via Pix.

A segunda fase começou a ser implementada há duas semanas começou a ser implementada há duas semanas. Ao todo, o sistema aberto será dividido em quatro fases.

Segundo o BC, a mudança atende à demanda da estrutura responsável pela governança da implementação do Open Banking no país. “O pedido decorre da necessidade de ajustes nas especificações técnicas, que comprometeu o prazo para realização de testes para a certificação das instituições”, informou a instituição por nota.

O Open Banking, ou sistema financeiro aberto, foca na liberação do compartilhamento padronizado de dados e serviços por instituições financeiras reguladas. Com as novas regras no setor, o cliente de um banco pode autorizar o compartilhamento de seus dados com outras instituições o que, para o BC, “deve aumentar a competitividade entre os bancos e melhorar a oferta de produtos e serviços”.

Novas regras do Pix

Nesta sexta-feira, o BC anunciou mudanças no Pix. Bloqueio de horários para transferências, limitação de valores e até a escolha dos destinatários estão entre as ações que a instituição decidiu apresentar para melhorar a segurança do sistema de pagamentos.

Entre as mudanças, está o limite de R$ 1.000 em transações durante período noturno. Durante o dia, o limite será o mesmo do TED. Os usuários poderão pedir novos limites, mas a mudança será avaliada pela instituição e poderá ser feita em até 48 horas.

Mais Recentes da CNN