Biden promulga lei que eleva limite da dívida dos EUA e evita calote

Aumento de US$ 480 bilhões no limite de empréstimo aprovado por Biden deve acabar até 3 de dezembro

O presidente impôs novas regras de imunização na quinta-feira aos funcionários federais, grandes empregadores e equipes de saúde
O presidente impôs novas regras de imunização na quinta-feira aos funcionários federais, grandes empregadores e equipes de saúde 13/09/2021 REUTERS/Leah Millis

Eric Beechda Reuters

Ouvir notícia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, promulgou na quinta-feira a lei que eleva temporariamente o limite de empréstimo do governo para 28,9 trilhões de dólares, adiando o prazo para um calote da dívida apenas até dezembro.

Sem o aumento do teto da dívida, o Tesouro dos EUA havia estimado que ficaria sem dinheiro para pagar as contas do país em 18 de outubro.

O aumento de US$ 480 bilhões no limite de empréstimo aprovado por Biden deve acabar até 3 de dezembro.

Após semanas de disputa partidária, o Senado aprovou na semana passada o aumento e a Câmara fez o mesmo na terça-feira.

 

Mais Recentes da CNN