Bloqueios de caminhoneiros são controlados em parte das rodovias, diz ministério

Com base em informações da Polícia Rodoviária Federal, a pasta informa que, às 11h, eram registradas interdições em cinco estados

Paralisação dos caminhoneiros
Paralisação dos caminhoneiros FOM CONRADI/ISHOOT/ESTADÃO CONTEÚDO

Ligia Tuondo CNN Brasil Business

São Paulo

Ouvir notícia

Os bloqueios de caminhoneiros em rodovias pelo país foram parcialmente controlados, segundo boletim enviado pelo Ministério da Infraestrutura no fim da manhã desta quinta-feira (9).

Com base em informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a pasta informa que, às 11h, eram registrados pontos de concentração em rodovias federais de 14 estados, com interdições em 5 estados: Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina. Mais cedo, 15 estados registravam atos, com 9 bloqueios parciais.

A pasta diz que o trânsito já foi liberado nos estados de Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Rondônia, Pará e Roraima, embora ainda haja abordagem a veículos de cargas.

Veja os corredores logísticos liberados pela PRF ente 8h e 11h da manhã:

  • BR-116/Bahia (Feira de Santana)
  • BR-101/Bahia
  • BR-101/Sergipe
  • BR-101/Pernambuco (Igarassu)
  • BR-116/Rio Grande do Sul (Vacaria)
  • BR-392/Rio Grande do Sul (Pelotas)

Bolsonaro pede que caminhoneiros liberem rodovias

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), enviou, na noite desta quarta-feira (8), um áudio direcionado aos manifestantes afirmando que os bloqueios das estradas “atrapalham a economia”, pois provocam desabastecimentos, inflação e prejudicam a todos, “em especial os mais pobres.”

“Não parem, caminhoneiros. Se tiver uma paralisação no Brasil, todos vão sofrer. Desde o abastecimento, inflação, vai ter problemas sociais graves. Se eu puder apelar aos caminhoneiros aqui é que não parem o Brasil. Eu sei do poder que eles têm e reconheço o trabalho que eles fazem, mas acredito que a paralisação não interessa para nenhum de nós”, disse Bolsonaro.

A autenticidade da mensagem foi confirmada por duas fontes do governo à CNN e pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, que gravou um vídeo diante da repercussão do áudio.

O presidente pretende se reunir com os líderes da categoria ainda nesta quinta para discutir a paralisação.

Início dos protestos

As manifestações começaram na esteira dos atos de 7 de Setembro, convocados pelo presidente.

O número de estados com registro de manifestações tem crescido ao longo do dia. O primeiro comunicado divulgado pela Pasta citava ocorrências em apenas quatro Estados.

O ministério informa ainda que, ao todo, já foram “debeladas” 117 ocorrências com concentração de populares e tentativas de bloqueio total ou parcial de rodovias nas últimas horas.

 

Mais Recentes da CNN