Boletim Focus: mercado passa a ver inflação no teto da meta em 2022

Levantamento realizado com uma centena de economistas mostra que a projeção para a alta do IPCA este ano e no próximo seguiu subindo

Pessoas passam em frente à sede do Banco Central em Brasília
Pessoas passam em frente à sede do Banco Central em Brasília 25/08/2021REUTERS/Amanda Perobelli

Reuters

Ouvir notícia

Especialistas passaram a ver a inflação no teto da meta em 2022, em um cenário ainda de piora forte da expectativa para o crescimento, de acordo com a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira.

O levantamento realizado com uma centena de economistas mostra que a projeção para a alta do IPCA este ano e no próximo seguiu subindo. Para 2021 a conta aumentou pela 34ª semana seguida e foi a 10,15%, de 10,12% antes, bem acima do objetivo de 3,75% com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Para 2022 a conta aumentou em 0,04 ponto e chegou a 5,0%, exatamente o teto da meta, já que esta será no ano que vem de 3,5%, também com margem de 1,5 ponto. Foi a 19ª vez seguida que a projeção aumentou.

A contínua deterioração das perspectivas de inflação acontece em meio a projeções cada vez mais fracas para a economia. Segundo o levantamento semanal, o Produto Interno Bruto (PIB) deve crescer 4,78% este ano e 0,58% no próximo, de taxas de 4,80% e 0,70% esperadas antes.

A pesquisa semanal com uma centena de economistas mostrou ainda que a taxa básica de juros deve ser elevada em 1,5 ponto percentual na reunião de dezembro do BC e encerrar este ano a 9,25%. Mas a Selic, atualmente em 7,75%, deve chegar ao final de 2022 em 11,25%, sem alteração.

(Por Camila Moreira)

Mais Recentes da CNN