Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Brasil abre 155,2 mil vagas formais de trabalho em janeiro, aponta Caged

    No mesmo mês do ano passado, o levantamento registrou saldo de 254.323 vagas

    Pessoa mostra carteira de trabalho em fila de emprego em São Paulo.
    Pessoa mostra carteira de trabalho em fila de emprego em São Paulo. Reuters/Amanda Perobelli

    Do CNN Brasil Business*

    Ouvir notícia

    O Brasil abriu 155.178 vagas formais de trabalho em janeiro, segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgado nesta quinta-feira (10) pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

    Esse resultado vem de 1.777.646 admissões e de 1.622.468 desligamentos.

    O número veio abaixo da criação líquida de 170.000 postos projetada por analistas em pesquisa feita pela Reuters.

    No mesmo mês do ano passado, o levantamento registrou saldo de 254.323 vagas. Em dezembro, Brasil perdeu 265.811 vagas de emprego com carteira assinada.

    O estudo mostrou que houve uma recuperação da renda, com alta de 6% em janeiro, para um salário médio de admissão de R$ 1.920,59.

    Comparado ao mês anterior, houve aumento real de R$ 115,24 no salário médio de admissão, alta de 6,38%.

    Caged - janeiro
    Caged – janeiro / Divulgação / Ministério do Trabalho e da Previdênci

    O levantamento registrou saldo positivo em quatro dos cinco grupos de atividades econômicas consideradas para o estudo, segundo o governo. O setor de serviços foi o responsável pelo maior saldo de vagas formais (102.026).

    Dentro desse grupo, o segmento com melhor performance foi o de Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas, com saldo de 58.773 postos), seguido de Indústria geral (51.419 postos), concentrado na Indústria de Transformação (+48.802 postos); Construção (+36.809 postos); Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+25.014 postos); e Comércio (-60.088 postos).

    O saldo positivo no número de vagas formais foi visto nas cinco regiões brasileiras, com o melhor resultado no Sul (58.773 postos, +0,77%), seguido do Sudeste (+52.651 postos, +0,25%); Centro-Oeste (+33.858 postos, +0,97%); Nordeste (+5.388 postos, +0,08%) e Norte (+2.435 postos, +0,13%).

    Entre os estados, 19 de 27 registraram saldos positivos, com destaque para São Paulo, com 48.355 postos (+0,38%). Na sequência, vem Santa Catarina (23.358 postos/+1,03%) e Paraná (18.351 postos/+0,65%).

    Sergipe (-1.253 postos/-0,44%), Ceará (-1.508 postos/-0,13%) e Rio Grande do Norte (-2.430 postos/-0,55%) tiveram os piores resultados.

    *Com Reuters / Publicado por Ligia Tuon

    Mais Recentes da CNN