Brasil tem potencial favorável para energia solar e eólica, avalia professor

À CNN Rádio, Luciano Losekann afirmou que o país "tem liderança em energia renovável"

Usina de Energia Eólica (UEE) em Icaraí, no Ceará (CE)
Usina de Energia Eólica (UEE) em Icaraí, no Ceará (CE) Divulgação/Ari Versiani/PAC

Amanda Garciaprodução de Bel Camposda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Depois de uma expansão de mais de 50% na energia solar e eólica no Brasil em 2021, a tendência é de que as duas matrizes continuem ampliando mercados no ano que vem.

Em entrevista à CNN Rádio, o professor da Universidade Federal Fluminense e coordenador do grupo de Energia e Regulação, Luciano Losekann, afirmou que o país “está seguindo uma tendência global de difusão das duas fontes de energia”.

“O Brasil tem potencial favorável para a energia eólia e solar e está se engajando nessa tendência que já foi forte em países pioneiros, é o momento”, completou.

Losekann reconhece que o Brasil tem liderança em energia renovável, com a dominante sendo a energia hidrelétrica. “Estamos à frente no esforço de descarbonizar a matriz de geração energética.”

Segundo o professor, o ambiente é favorável para as energias eólica e solar. Além da preocupação ambiental, ele reforça que a liberação de mercado livre de consumidores e a geração distribuída incentivaram o avanço do setor.

Losekann reforça, no entanto, que, nos momentos em que a “natureza não colabora”, quando não há sol e vento, é importante que se tenha opções como energia movida a gás natural. “A gente experimenta uma complementação entre essas fontes renováveis, mesmo assim tem que ter preocupação, porque são fontes que, em certos momentos, não estarão disponíveis”, acrescentou.

Mais Recentes da CNN