Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Carros elétricos podem ser baratos de manter, mas ainda são caros para arrumar

    Pesquisa revelou que consertar carro elétrico pode sair até 2,3 vezes mais caro do que um veículo a combustão

    Venda de carros elétricos no Brasil cresce 60% em 2020 (28.nov.2020)
    Venda de carros elétricos no Brasil cresce 60% em 2020 (28.nov.2020) Foto: Reprodução/CNN

    Thiago Morenocolaboração para o CNN Brasil Business

    em São Paulo

    Ouvir notícia

    Não é mais segredo que a indústria automotiva está correndo para a eletrificação, principalmente depois de alguns países da Europa e estados nos Estados Unidos já terem determinado uma data para o final da comercialização de novos carros a combustão em seus respectivos territórios.

    O funcionamento de um veículo elétrico é relativamente simples. Na comparação com um motor de combustão interna tem muito menos peças móveis e exige menos trocas de fluídos, filtros e partes de desgaste natural. Isso levou a acreditar que a manutenção desse tipo de automóvel seria mais em conta que a de um convencional.

    No entanto, uma pesquisa divulgada pela We Predict, empresa especializada em análises dos Estados Unidos, mostrou que o que está acontecendo agora no mercado norte-americano é o oposto do esperado.

    O estudo comparou os custos de serviço, como manutenções programadas, e de conserto entre os carros elétricos e os veículos a combustão após três meses e 12 meses de uso.

    Após um trimestre, o levantamento da We Predict apontou que o custo para manter o elétrico chegou a ser 2,3 vezes maior que o de um carro convencional.

    Depois de um ano, ainda saiu 1,6 vez mais caro manter o veículo movido por baterias. Os gastos médios por serviço foram de US$ 306 no carro elétrico contra US$ 189 no carro a combustão.

    Qual o motivo?

    De acordo com a empresa, o principal motivo que está levando os elétricos a serem mais caros de arrumar é o fator novidade.

    A pesquisa mostrou que as oficinas especializadas estão levando 1,5 vez mais tempo para diagnosticar e consertar um carro elétrico. Já o custo da mão-de-obra por hora também é 1,3 vez mais cara por conta de certificações e especializações que os mecânicos precisam ter.

    Mesmo que o custo de oficina ainda seja mais elevado, a We Predict aponta que esse cenário é de curto prazo e que os custos de manutenção de um elétrico deverão cair com o tempo.

    Porém, mesmo hoje, os custos de rodagem de carros elétricos são menores, uma vez que os norte-americanos estão gastando, em média, US$ 7 para “abastecer” as baterias, contra US$ 30 por abastecimento em carros a combustão.

    Mais Recentes da CNN