China Evergrande tem queda de 39% nas vendas contratadas de 2021

Resultado ficou abaixo da meta de 750 bilhões de yuans da gigante imobiliária, que enfrenta graves dificuldades financeiras há meses

Evergrande: Sobre problemas de liquidez, empresa diz que manterá comunicação ativa com credores e se esforçará para superar riscos
Evergrande: Sobre problemas de liquidez, empresa diz que manterá comunicação ativa com credores e se esforçará para superar riscos Reuters

Sergio Caldas, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

A China Evergrande disse, nesta terça-feira (4), que suas vendas contratadas sofreram queda de 39% em 2021, a 443,02 bilhões de yuans (US$ 69,7 bilhões).

O resultado ficou bem abaixo da meta de 750 bilhões de yuans da gigante do setor imobiliário chinês, que vem enfrentando graves dificuldades financeiras há meses.

Em comunicado para a Bolsa de Hong Kong, a Evergrande informou também que recebeu ordem de autoridades de Danzhou, na província de Hainan, para demolir 39 prédios de um projeto local.

Sobre seus problemas de liquidez, a Evergrande disse que vai manter “comunicação de forma ativa com credores, se esforçar para superar riscos e salvaguardar os legítimos direitos e interesses de todas as partes”.

Suspensos ontem, os negócios com ações da Evergrande em Hong Kong foram retomados após a divulgação do comunicado. O papel fechou em alta de 1,26% nesta terça.

Mais Recentes da CNN