Chuvas elevam níveis de reservatórios de três dos quatro subsistemas brasileiros

ONS mantém projeção de altas para todo o mês de janeiro; Sul é a única exceção

Iuri Corsinida CNN

No Rio de Janeiro

Ouvir notícia

As chuvas de dezembro fizeram com que três dos quatro subsistemas hídricos do país excedessem os volumes previstos pelo operador para 31 de dezembro. Apenas os reservatórios do Sul estão com volume abaixo do projetado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

De acordo com os dados do ONS, compilados até domingo (3), os reservatórios do subsistema Sudeste/Centro-Oeste estão com 26,7% da capacidade. O patamar já supera os 25% projetados pelo ONS para 31 de dezembro do ano passado.

No subsistema Nordeste o volume atual é de 54,43%. Isto é, 2,83 pontos percentuais acima do esperado para aquela mesma data. Nos reservatórios do subsistema Norte o aumento foi ainda maior. O nível atual é de 60,7%: 8,1 pontos percentuais além da projeção.

Os números corroboram as expectativas do ONS para o fechamento de janeiro deste ano. Com a previsão de mais chuvas, o operador estima números ainda melhores para o fim do primeiro mês de 2022. Porém, em relação ao que excede o previsto para o fim do ano, o órgão alegou que o movimento já era esperado, tendo em vista o alto volume de chuvas do período.

A exceção dessa elevação nos níveis dos reservatórios é o subsistema Sul. O volume está em 42,61%. A previsão era de estar com 43% da capacidade. Pelas projeções do ONS até do dia 31 de janeiro deste ano, esse volume seguirá em queda e deve fechar o mês em um patamar ainda mais baixo.

A previsão até o dia 31 de janeiro para os outros subsistemas é de continuidade de elevação dos níveis de água. Enquanto os reservatórios das usinas do Norte devem atingir 85,7% de sua capacidade máxima ao fim do mês, o Nordeste pode registrar um volume de 72,5%. No Sudeste/Centro-Oeste, o nível previsto é de 37% e, no Sul, 34%.

A média considerada ideal para o nível dos reservatórios é de pelo menos 60% da capacidade preenchida. Mesmo com o aumento previsto, o volume deverá seguir abaixo nos principais reservatórios do país. O subsistema Sudeste/Centro-Oeste, por exemplo, concentra 70% da carga energética do Brasil.

Especialistas ouvidos pela CNN alertam que, apesar da previsão de melhorias em relação ao cenário observado em 2021, as hidrelétricas no início deste ano ainda estarão fragilizadas, com reservatórios abaixo do nível ideal. Além disso, as termelétricas continuarão sendo utilizadas e, assim, haverá pouco espaço para reduções na conta de energia.

Com informações de João Pedro Malar, da CNN

Mais Recentes da CNN