Com iPhone 5G e serviços, Apple tem vendas e lucro do 2º tri acima do esperado

O maior crescimento das vendas da empresa veio da China, onde consumidores estão comprando acessórios como o Apple Watch

Fachada da Apple
Fachada da Apple Foto: Gonzalo Fuentes -15.jul.2020/ Reuters

Stephen Nellis, da Reuters

Ouvir notícia

A Apple divulgou nesta terça-feira (27) vendas e lucro trimestrais acima das expectativas dos analistas, impulsionados por versões 5G do iPhones e serviços de assinatura da empresa.

Impulsionada pelas vendas do iPhone acima do previsto, a receita atingiu US$ 81,43 bilhões, alta de 36,4% e acima das expectativas dos analistas, de US$ 73,3 bilhões, de acordo com dados da Refinitiv. O lucro foi de US$ 1,30 dólar, também acima das estimativas de US$ 1,01 por ação.

O maior crescimento das vendas da Apple veio da China, onde o presidente-executivo, Tim Cook, disse à Reuters que os clientes estão comprando acessórios como o Apple Watch. As vendas na China cresceram 58%, para US$ 14,76 bilhões no trimestre fiscal encerrado em 26 de junho. A Apple também parece até agora ter conseguido evitar os efeitos da escassez global de chips.

 

Os resultados aliviaram temores de que a Apple estivesse muito dependente das vendas do iPhone, e investidores levaram o valor de mercado da companhia para quase US$ 2,5 trilhões, mais do que dobrando em cerca de três anos.

A Apple lançou o iPhone 12, que pode se conectar a redes 5G, graças aos chips da Qualcomm. O lançamento ocorreu mais tarde que o costume no ano passado.

Como isso, acabou empurrando para frente algumas vendas do aparelho. Executivos alertaram investidores para esperarem uma queda mais acentuada nas vendas do iPhone do que o normal no terceiro trimestre, à medida que os consumidores começam a esperar por novos aparelhos da companhia no fim do ano.

Mas a demanda por serviços 5G parece estar levando a um ciclo de compra de iPhones acima do previsto por analistas. A Apple disse que as vendas do iPhone foram de US$ 39,57 bilhões, quase 50% a mais que no ano anterior e acima das expectativas dos analistas de US$ 34 bilhões.

O outro grande impulsionador dos resultados da Apple foi a divisão de serviços, que inclui assinaturas de TV e música, bem como a App Store. A receita de serviços atingiu o recorde de US$ 17,49 bilhões, um terço acima do ano anterior e acima das expectativas dos analistas, de US$ 16,33 bilhões.

As vendas de iPads e Macs foram de US$ 7,37 bilhões e US$ 8,24 bilhões, ante expectativas dos analistas de US$ 7,15 bilhões e US$ 8,07 bilhões, de acordo com dados da Refinitiv.

Mais Recentes da CNN