Com pandemia, mais de 48 milhões de brasileiros pagaram plano de saúde em 2021

Retrospectiva da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) mostra que número de beneficiários é o maior dos últimos cinco anos

ANS: 48,7 milhões brasileiros foram beneficiários de planos de assistência médica durante 2021
ANS: 48,7 milhões brasileiros foram beneficiários de planos de assistência médica durante 2021 Walterson Rosa/MS

Lucas Janoneda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Em função do temor causado pela pandemia do novo coronavírus, o número de pessoas que recorreram à saúde privada em 2021 no Brasil bateu recorde. Segundo a retrospectiva divulgada, nesta segunda-feira (27), pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), 48,7 milhões brasileiros foram beneficiários de planos de assistência médica durante o ano. Trata-se de um valor 2,77% maior no número de adeptos da saúde privada no país em comparação com 2020.

A retrospectiva da ANS mostra ainda que o número de beneficiários em planos de assistência médica é o maior dos últimos cinco anos, pressionado pelo alto contágio de Covid-19 no Brasil.

“O ano começou com alta no número de adeptos já em janeiro, e a tendência se manteve, com os números apresentando crescimento contínuo nos meses seguintes. A retrospectiva mostra que o número de beneficiários em planos de assistência médica é o maior desde março de 2016”, destaca um trecho do levantamento feito pela ANS.

Para o médico e coordenador da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Beneficência Portuguesa, André Gasparoto, a maior demanda por planos de saúde está diretamente relacionada ao medo gerado pela Covid-19. Ele destacou, nesta segunda-feira (27), em conversa com a CNN, que a pandemia ‘escancarou’ os problemas da saúde pública no Brasil.

“Infelizmente, o direito à saúde pública ofertado pelo SUS é inferior aos serviços prestados pela saúde suplementar, de forma geral. A pandemia escancarou essa realidade. Enquanto os doentes morriam por falta de leito ou insumos hospitalares em unidades públicas de saúde, os pacientes com planos de saúde enfrentaram muito menos problemas para serem cuidados. Precisamos lutar para reduzir essa desigualdade”, explicou Gasparoto.

Por fim, a retrospectiva mostra também que o número de brasileiros beneficiários de planos exclusivamente odontológicos também cresceu: uma alta de 9,3% maior, quando comparado ao mesmo período de 2020. Em números absolutos, são mais de 28,9 milhões de adeptos desta categoria de plano no país.

Mais Recentes da CNN