Conexão Agro: La Niña deve impactar produções em 2022

Lavouras mais afetadas com fenômeno climático são as de soja, milho e cana de açúcar

Evandro Cinida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O fenômeno La Niña, que provoca o resfriamento do Oceano Pacífico, deve trazer impactos pelo menos até o verão de 2022.

No Brasil, este evento provoca chuva acima da média no centro-norte do país e abaixo da média na região sul. No sudeste, os períodos de veranico – quando há estiagem acompanhada de muito calor e baixa umidade relativa do ar – são intensificados.

“A primeira safra da soja e o milho já tem sido afetada por essa falta de água na região sul. As condições das lavouras já implantadas têm piorado nessas últimas semanas e o produtor está em alerta, principalmente com a indicação de manutenção do tempo seco”, disse Danyella Bonfim, assessora técnica da Confederação Nacional da Agricultura, em entrevista à CNN.

“Outro setor é a cana de açúcar, a probabilidade dessa estiagem atingir parte do centro-sul, que é a maior região produtora, também tem preocupado o setor. Para arroz e trigo, o La Niña não interfere tanto”, completou.

Veja mais no vídeo acima.

Mais Recentes da CNN