Congonhas e Santos Dumont terão primeiro embarque 100% digital em julho

Programa Embarque + Seguro vai substituir a apresentação de documento com foto e passagem aérea por biometria facial

Plataforma Embarque + Seguro vai possibilitar que passageiros e tripulantes consigam embarcar somente com a biometria facial
Plataforma Embarque + Seguro vai possibilitar que passageiros e tripulantes consigam embarcar somente com a biometria facial 25/11/2021 REUTERS/ Heo Ran

Carla Bridida CNN

em Brasília

Ouvir notícia

A Infraero e o Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados), empresa de tecnologia do Governo Federal, assinaram nesta sexta-feira (11) um acordo de cooperação técnica para implementar o embarque 100% digital, por meio de biometria facial, em aeroportos.

A expectativa é que a partir de julho os aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e Santos Dumont, no Rio de Janeiro, já tenham a tecnologia disponível para passageiros e tripulantes.

Inicialmente, o novo sistema será implementado nos aeroportos geridos pela Infraero e, posteriormente, será oferecido às empresas privadas que gerenciam aeroportos.

A plataforma Embarque + Seguro vai possibilitar que passageiros e tripulantes consigam embarcar somente com a biometria facial, sem a necessidade de apresentar para conferência a passagem aérea e um documento oficial com foto, como ocorre atualmente.

De acordo com o secretário executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, a iniciativa tem como objetivo facilitar e agilizar o embarque, além de garantir mais segurança aos clientes, por meio do uso da base de dados digital do governo.

Como vai funcionar

Primeiramente, será necessário que o passageiro faça o check-in pela internet no site da sua companhia aérea, disponível 48 horas antes do voo. No próprio site da companhia, haverá a possibilidade de escolher embarcar pela plataforma Embarque + Seguro.

O cliente será redirecionado a outra página, onde deverá enviar seus dados e uma foto do rosto. Esse passo só precisa ser realizado uma vez para que os dados sejam salvos, e o passageiro tem a opção de exclui-los da plataforma a qualquer momento.

O sistema será vinculado à base de dados do Governo Federal já existente para documentos digitais com foto, como é o caso da CNH digital e do E-Título, o título de eleitor digital.

Ao chegar no aeroporto que tenha a tecnologia implementada, o passageiro ou tripulante poderá se dirigir diretamente ao acesso aos portões de embarque sem a passagem aérea e documento oficial.

Somente a biometria facial será suficiente para que o embarque seja liberado, utilizando a base de dados do sistema.

O uso do sistema não será obrigatório. Sempre haverá a possibilidade de embarcar da maneira tradicional, apresentando a passagem e um documento de identidade a um funcionário do aeroporto.

Na fase inicial de implementação, somente passageiros maiores de 18 anos poderão aderir ao novo sistema.

De acordo com o presidente do Serpro, Gileno Barreto, o uso de dados de menores de idade ainda é uma questão sensível, de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados, e ainda é estudado um sistema para garantir a segurança do embarque de menores de idade por meio da plataforma.

Atualmente, é necessário que menores de idade viajem acompanhados dos responsáveis ou com autorização assinada em cartório.

A Plataforma Embarque + Seguro foi testada de outubro de 2020 a janeiro de 2022 em sete aeroportos do país, com mais de 6 mil passageiros e quase 200 profissionais de companhias aéreas.

Mais Recentes da CNN