Conheça 6 erros comuns de quem está começando a investir

Segundo especialistas, ter pressa e não buscar conhecimento estão na lista de deslizes

Fintech Linker foi criada em 2019 e atualmente fornece serviços financeiros como conta digital, cartão de crédito e gestão de cobranças a 30 mil pequenas e médias empresas
Fintech Linker foi criada em 2019 e atualmente fornece serviços financeiros como conta digital, cartão de crédito e gestão de cobranças a 30 mil pequenas e médias empresas Getty Images

Cleber Souzado CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

A preocupação de novos investidores em ter uma vida financeira melhor faz com que a busca por formas de alavancar o  patrimônio seja cada vez mais frequente, aumentando também a possibilidade de decisões erradas.

O CNN Brasil Business conversou com especialistas para listar os 6 erros mais comuns que os novos investidores cometem ao tentar enriquecer a qualquer custo. Confira:

1) Deixar decisões para quem não entende de finanças

Deixar seu dinheiro ou decisões sobre ele na mão de quem não entende sobre finanças é um erro comum, segundo Ricardo Teixeira, coordenador do MBA em Gestão Financeira da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

2) Não buscar conhecimento

O novo investidor deve se informar a respeito do mercado financeiro e até procurar um mentor em quem confie para ter orientações na hora de fazer os investimentos.

“Mas vale ressaltar que o mentor não tem bola de cristal e que, portanto, a qualquer momento pode haver um revés, maior ou menor”, disse o coordenador da FGV.

3) Ter pressa

Para Cristiano Corrêa, estrategista e coordenador do curso de administração do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec), o “imediatismo pelo dinheiro fácil” faz com que decisões erradas sejam frequentes.

Os especialistas explicam que o mercado financeiro se movimenta entre altas e baixas. Assim, ter pressa e agir por impulso pode acabar ofuscando os objetivos do investidor.

4) Não pensar a longo prazo

Para Corrêa, o ideal é que o novo investidor pense a longo prazo. “Estruturar uma carteira de uma forma com que você tenha uma boa rentabilidade e, obviamente, contar com o fator de juros compostos. Você tem juros sobre juros, você vai remunerando e vai comprando, e isso te leva ao longo prazo”, disse o coordenador do Ibmec.

5) Esquecer dos riscos

Para os especialistas, qualquer tipo de investimento pode elevar a possibilidade de riscos. Para quem sonha em ficar rico, diz Teixeira, a exposição ao risco é inevitável.

O especialista diz que ganhos e perdas para novos investidores é algo comum no mercado. “Mas é preciso levar em consideração qual a tolerância ao erro. Em uma cesta de investimentos, tem aquele dinheiro que você espera perder, mas que não vai fazer tanta falta assim, embora qualquer valor fará falta sempre, mas há uma carência mínima”, diz Teixeira.

6) Não diversificar o investimento

Não diversificar o investimento, pensando somente na renda variável e esquecendo da renda fixa, é erro que muitos cometem, segundo o professor do Ibmec. Para ele, as ações variam de acordo com acontecimentos no mundo, então, é preciso diversificar.

Mais Recentes da CNN