Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Conheça as empresas aéreas ‘coadjuvantes’ do mercado brasileiro

    Além das grandes companhias aéreas Azul, Gol e Latam, o setor aéreo nacional também conta com uma série de empresas regionais e transportadoras de carga

    Thigo Vinholes, colaboração para o CNN Brasil Business

    Ouvir notícia

    O mercado brasileiro de aviação comercial tem atualmente três companhias que assumem posições de protagonismo. São elas a Azul, Gol e Latam Airlines Brasil. O que nem todos sabem é que também existem outras empresas aéreas brasileiras “coadjuvantes”, que operam onde as marcas famosas não conseguem chegar com seus grandes jatos ou por falta de interesse nessas rotas.

    Essas companhias menores atuam, principalmente, nos segmentos de aviação regional e sub-regional, atendendo destinos nos rincões do Brasil e aumentando a capilaridade do mercado aéreo nacional. Há também empresas dedicadas exclusivamente ao transporte de cargas, além de nomes estreantes, que buscam uma posição de destaque.

    Conheça a seguir as companhias aéreas brasileiras que não são tão famosas.

    Abaeté Linhas Aéreas

    Avião da Abaeté Linhas Aéreas
    Foto: Divulgação

    Companhia aérea regional com sede em Salvador (BA), a Abaeté Linhas Aéreas iniciou suas atividades em 1979 transportando cargas para empresas como Correios e Petrobras. Posteriormente, a empresa entrou no ramo de voos fretados, serviço que ainda é um de seus pilares.

    Atualmente, a Abaeté (que significa “homem digno”, em tupi-guarani) tem voos regulares para destinos turísticos no litoral e interior da Bahia, com partidas do Aeroporto Internacional de Salvador. A frota da companhia é composta por 17 aeronaves, como o robusto monomotor Cessna C208 Caravan.

    Asta Linhas Aéreas

    Avião da Asta Linhas Aéreas
    Foto: Divulgação

    Conhecida por atuar em áreas onde o agronegócio é forte, a Asta Linhas Aérea, baseada em Cuiabá (MT), foi fundada em 2009 oferecendo voos regulares e fretados. A frota da empresa é composta atualmente por três modelos Cessna Caravan.

    Devido à pandemia da Covid-19, em abril a companhia suspendeu temporariamente suas rotas regulares e passou a focar somente em atividades de táxi-aéreo, enquanto espera pela normalização do mercado e da demanda de passageiros.

    Azul Conecta

    Avião da Azul Conecta
    Foto: Divulgação

    Subsidiária da Azul Linhas Aéreas, a Azul Conecta é hoje a maior empresa sub-regional no mercado nacional, com uma frota de 17 aeronaves Cessna Caravan (em versões de passageiros e de carga) e presente em mais de 30 destinos pelo Brasil. A companhia foi criada a partir da Two Flex, de Jundiaí (SP), comprada pela Azul em abril de 2020, por R$ 123 milhões.

    Sideral Linhas Aéreas

    Avião da Sideral Linhas Aéreas
    Foto: Divulgação

    Especializada em voos fretados, a Sideral Linhas Aéreas, com sede em São José dos Pinhais (PR), conta com 11 jatos Boeing 737 em versões de cargas e passageiros (incluindo modelos com cabine VIP). A empresa estreou no mercado em 2010 e, atualmente, um de seus principais negócios é o transporte de carga e correspondências na Rede Postal Noturna dos Correios. A companhia também é uma das preferidas das equipes de futebol do Brasil em seus deslocamentos.

    Em 2020, a Sideral foi autorizada pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) a operar voos regulares de passageiros, embora ainda não tenha iniciado este tipo de serviço.

    Voepass

    Avião da Voepass
    Foto: Divulgação

    Conhecida anteriormente como Passaredo Linhas Aéreas, a Voepass Linhas Aéreas mudou de nome em 2019, depois de incorporar a regional MAP Linhas Aéreas, de Manaus (AM). Com sede em Ribeirão Preto (SP), a Voepass é atualmente a quarta maior companhia aérea do Brasil em volume de passageiros transportados e também a empresa com voos regulares mais antiga em operação no mercado nacional, em atividade desde 1995. Sua frota é composta por 11 turboélices ATR (modelos ATR 42 e ATR 72), que voam para quase 50 localidades no país.

    ITA Transportes Aéreos

    Avião da ITA Transportes Aéreos
    Foto: Divulgação

    Entre as empresas coadjuvantes do Brasil, a estreante ITA Transportes Aéreos é a que tem mais chances de figurar entre as protagonistas do setor aéreo nacional num futuro próximo. Divisão do Grupo Itapemirim, nome famoso no mercado rodoviário, a ITA iniciará suas atividades no dia 29 de junho deste ano, no trecho entre São Paulo/Guarulhos e Brasília. A companhia já conta com cinco jatos Airbus A320 na frota e, até o fim deste ano, espera receber mais 15 aeronaves do mesmo tipo –e outras 30 até junho de 2022.

    Modern Logistics

    Avião da Modern Logistics
    Foto: Divulgação

    Criada em 2017 por ex-funcionários da Azul, a Modern Logistics é uma companhia aérea cargueira e de logística integrada, oferecendo serviços que englobam toda a cadeia de transporte de cargas, do embarque à entrega aos clientes. A empresa com sede em Campinas (SP) opera com quatro jatos Boeing 737-400F, que comportam cerca de 20 toneladas de carga.

    Tópicos

    Tópicos

    Mais Recentes da CNN