Cresce adesão ao novo Bolsa Família via crédito extra

A MP do Auxílio Brasil foi enviada pelo governo ao Congresso no início deste mês, mas sem explicitar de onde viria a verba a ser utilizada no programa

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

A adesão ao novo Bolsa Família, o chamado Auxílio Brasil, tem crescido na política e nos tribunais de contas, que atuam para manter o controle das finanças da Lei de Responsabilidade Fiscal no país. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima.

Nesses setores, cresce a tese de que o governo deve bancar o auxílio através de um crédito extraordinário. Assim, o Congresso teria que autorizar a execução e, desta forma, o governo teria controle dos gastos com a medida.

A MP do Auxílio Brasil foi enviada pelo governo ao Congresso no início deste mês, mas sem explicitar de onde viria a verba a ser utilizada no programa.

Ao mandar a proposta do novo Bolsa Família para o Congresso Nacional sem fixar um valor, ficaria para o próprio Congresso a missão de fixar o limite de gastos, o que poderia causar incongruências com o teto do governo.

O novo programa deve entrar em vigor em novembro, mas deve ter o valor definido em setembro, segundo o ministro da Cidadania, João Roma, e deve abranger mais de 16 milhões de pessoas ante os atuais cerca de 14 milhões.

Além disso, segundo Roma, terá novas ferramentas, com ênfase de segurança alimentar e na primeira infância. A ideia do governo é pagar pelo menos R$ 300.

(Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN