Distração de Musk com Twitter acende sinal de alerta para investidores da Tesla

Ações da Tesla caíram quase 4% na quinta-feira (14), depois que Musk divulgou que havia feito uma oferta de mais de US$ 41 bilhões para comprar o Twitter

Elon Musk: Para esse fim, espera-se que a Tesla relate um aumento de quase 145% no lucro por ação em relação ao ano anterior, quando divulgar os resultados do primeiro trimestre na quarta-feira
Elon Musk: Para esse fim, espera-se que a Tesla relate um aumento de quase 145% no lucro por ação em relação ao ano anterior, quando divulgar os resultados do primeiro trimestre na quarta-feira 7/1/2019 REUTERS/Aly Song

Paul R. La Monicado CNN Business

Ouvir notícia

A Tesla está em um mercado de carros elétricos altamente competitivo. E o CEO Elon Musk já estava ocupado fazendo malabarismos com cargos de liderança na SpaceX, The Boring Company e Neuralink antes de lançar uma oferta de aquisição não solicitada para o Twitter. Esse movimento pode ser visto pelos investidores da montadora como mais uma distração do bilionário dos resultados da Tesla.

As ações da Tesla caíram quase 4% na quinta-feira (14), depois que Musk divulgou que havia feito uma oferta de mais de US$ 41 bilhões para comprar o Twitter. As ações da Tesla subiram um pouco na segunda-feira (18), mas ainda caíram 6% até agora em 2022.

A “boa notícia” para os acionistas da Tesla é que as ações não estão tão baixas quanto as rivais automotivas GM, Ford e a proprietária da Chrysler, Stellantis. As ações das Três Grandes de Detroit caíram mais de 20% este ano.

A Tesla não estava imediatamente disponível para comentar se a busca de Musk pelo Twitter poderia tirar seu foco na empresa. Mas a empresa conseguiu prosperar apesar da atmosfera muitas vezes circense em torno de Musk.

Para esse fim, espera-se que a Tesla relate um aumento de quase 145% no lucro por ação em relação ao ano anterior, quando divulgar os resultados do primeiro trimestre na quarta-feira.

Os analistas estão prevendo um salto de mais de 70% nas vendas graças à forte demanda global pelos veículos Modelo S, X, 3 e Y da empresa.

A competição está esquentando

Ainda assim, todas as principais empresas automobilísticas dos EUA estão apostando na Tesla, assim como as principais empresas automobilísticas europeias e asiáticas.

“A oferta de Elon Musk de comprar o Twitter é o mais recente desenvolvimento em uma saga de semanas que é simplesmente uma distração dos muitos desafios enfrentados pela própria Tesla”, disse David Trainer, CEO da New Constructs, uma empresa de pesquisa de investimentos, em um e-mail.

“Elon Musk deve se concentrar na Tesla e não perder tempo tentando adquirir e gerenciar [o Twitter]”, acrescentou Trainer. “A Tesla está enfrentando uma concorrência significativa no espaço de veículos elétricos. As principais montadoras estão se atualizando e fabricando veículos elétricos inovadores.”

Há também a crescente ameaça de novos rivais EV como Rivian e Lucid nos Estados Unidos, bem como Nio, Xpeng e Li Auto na China.

Com a concorrência em todo o mundo aumentando, alguém poderia pensar que Musk gostaria de priorizar a Tesla em vez de se inclinar para o moinho de vento da mídia social que é o Twitter.

A tentativa talvez quixotesca de Musk de assumir o Twitter e moldá-lo no que ele afirma ser uma plataforma que apoia melhor a liberdade de expressão também pode fazer com que algumas empresas proeminentes relutem em gastar dinheiro em um Twitter liderado por Musk.

“Como Musk demonstrou sua sede de mudar o Twitter principalmente no que diz respeito à moderação de conteúdo, algumas grandes marcas podem hesitar em colocar anúncios ao lado do que consideram conteúdo mais questionável”, disse Ali Mogharabi, da Morningstar, em um relatório.

Por que isso importaria para Tesla? Parece razoável se perguntar se uma reação contra Musk por seu comportamento no Twitter poderia fazer com que os compradores de carros mais abastados e liberais pensem duas vezes antes de comprar um Tesla no futuro.

Mas talvez o maior risco para a Tesla como resultado de mais flertes no Twitter seja que a empresa possa ter mais problemas que impeçam Musk de se concentrar na Tesla.

Ao contrário da SpaceX, que tem a presidente de longa data e COO Gwynne Shotwell para gerenciar os negócios do dia a dia, a Tesla há muito carece de um executivo número 2 claro.

Vários gerentes de alto escalão deixaram a Tesla nos últimos anos, incluindo a saída do principal executivo automotivo Jerome Guillen no ano passado. A bancada de gerenciamento da Tesla agora é vergonhosamente fina.

Os únicos outros dois altos executivos listados no site de relações com investidores da empresa são o vice-presidente sênior Andrew “Drew” Baglino, que supervisiona a engenharia, e o chamado “Master of Coin” (também conhecido como diretor financeiro) Zachary Kirkhorn.

Portanto, se Musk leva a sério a adição do Twitter ao seu enorme império financeiro, pode ser uma boa ideia Tesla deixar claro para Wall Street quem estaria dando as cartas lá.

Há apenas tantas horas no dia, o que significa que, se Musk sentir a necessidade de prestar mais atenção ao conserto do passarinho azul, ele estaria pensando menos em como fazer carros e caminhões novos e legais.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN