Elon Musk faz oferta para comprar Twitter

CEO da Tesla enviou uma carta de oferta à empresa na quarta-feira à noite; Twitter não se posicionou

Chris IsidoreMark Thompsondo CNN Business

Ouvir notícia

O empresário Elon Musk fez uma oferta para comprar o Twitter. De acordo com um documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, da sigla em inglês), Musk ofereceu comprar todas as cotas que não possui da empresa a US$ 54,20 por ação — o que levaria a empresa a valer US$ 43,4 bilhões.

A oferta representa um prêmio de 38% sobre o preço de fechamento em 1º de abril, o último dia de negociação antes de Musk revelar que ele se tornou o maior acionista do Twitter, e de 18% sobre o preço de fechamento na quarta-feira.

Musk disse que esta foi sua “melhor e última oferta”, segundo o documento enviado à SEC, acrescentando que, se não fosse aceita, ele teria que reconsiderar sua posição como acionista.

O CEO da Tesla enviou uma carta de oferta à empresa na quarta-feira à noite, segundo o documento.

“Investi no Twitter porque acredito em seu potencial para ser a plataforma de livre expressão em todo o mundo, e acredito que a livre expressão é um imperativo social para uma democracia funcional”, disse ele na carta enviada ao Twitter.

“Entretanto, desde que fiz meu investimento, agora percebo que a empresa não prosperará nem servirá a este imperativo da sociedade em sua forma atual. O Twitter precisa ser transformado em uma empresa de capital fechado”.

Musk comentou sobre a proposta em uma publicação no Twitter: “Eu fiz uma oferta”, escreveu, compartilhando o documento enviado à SEC.

No início deste mês, Musk revelou que vinha comprando ações do Twitter desde o final de janeiro, e que tinha acumulado uma participação de 9,1% desde então, gastando US$ 2,6 bilhões com as ações que comprou.

Após esta divulgação, ele inicialmente aceitou uma oferta de um assento no conselho de administração da empresa, um acordo que incluía um limite de seu investimento na empresa para uma participação de 14,9%. No domingo, o CEO do Twitter, Parag Agrawal, revelou que Musk havia decidido não fazer parte do conselho de administração, o que eliminou esse limite.

Musk ficou silencioso sobre seus planos para o Twitter nos dias que se seguiram. O empresário não revelou como pretende financiar sua compra. Ele disse ter contratado o gigante de Wall Street Morgan Stanley como seu assessor financeiro para a transação.

Embora Musk seja a pessoa mais rica do planeta, a maior parte de seu patrimônio líquido de US$ 274 bilhões está vinculada a suas participações na Tesla, empresa de capital aberto, e na SpaceX, de capital privado. O CEO tem relutado em vender ações da Tesla além do que precisa devido aos impostos.

As ações do Twitter (TWTR) subiram 12% nas negociações pré-comercialização nesta quinta-feira (14); as ações da Tesla (TSLA) caíram 2%.

O Twitter não teve nenhuma resposta imediata às perguntas sobre a oferta.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN