Economia chilena cresce 10,2% em 2021, diz banco central

Rápida recuperação da economia local gerou pressões inflacionárias, levando o banco a acelerar a retirada do impulso monetário que aplicava desde 2020

Bandeira do Chile
Bandeira do Chile Elias Almaguer/Unsplash

Por Fabian Cambero, da Reuters

Ouvir notícia

A economia chilena registrou crescimento de 10,2% em 2021, em meio a uma rápida recuperação do impacto que sofreu com a chegada da pandemia de coronavírus, informou o banco central nesta terça-feira (1).

O Indicador Mensal de Atividade Econômica (Imacec), que representa cerca de 90% do Produto Interno Bruto (PIB) do país sul-americano, registrou alta anual de 10,1% em dezembro, apoiado por um bom desempenho de serviços e comércio.

“Todos os componentes do Imacec cresceram em relação ao mesmo período do ano anterior, com destaque para a contribuição das atividades de serviços e, em menor escala, do comércio”, disse o banco em nota.

“Este resultado foi explicado, em parte, pela maior abertura da economia, pelas medidas de apoio às famílias e pelos saques parciais dos fundos de pensões”, acrescentou.

A rápida recuperação da economia local gerou pressões inflacionárias, levando o banco central a acelerar a retirada do impulso monetário que aplicava desde a chegada da pandemia em março de 2020.

Em termos dessazonalizados em relação a novembro, a atividade apresentou queda de 0,4%.

Mais Recentes da CNN