Em almoço, tucano propõe a Bolsonaro ‘tributo digital’ para bancar auxílio

Encontro foi regado a muita comida mineira patrocinada pelo deputado Fábio Ramalho (MDB-MG)

Em discurso no Rio, Bolsonaro disse que 'projeto social, em grande parte, não resgata (pobre)'
Em discurso no Rio, Bolsonaro disse que 'projeto social, em grande parte, não resgata (pobre)' Foto: Amanda Perobelli -12.ago.2020/ Reuters

Igor Gadelhada CNN

Ouvir notícia

Em meio às críticas do próprio Congresso à proposta da equipe econômica de criar um novo imposto nos moldes da CPMF, o deputado federal Danilo Forte (PSDB-CE) apresentou nesta quarta-feira (19) ao presidente Jair Bolsonaro um projeto sugerindo a criação de um novo tributo. 

A proposta foi apresentada pelo tucano cearense no almoço que Bolsonaro promoveu com ministros e parlamentares do Centrão no Palácio do Planalto. O encontro foi regado a muita comida mineira patrocinada pelo deputado Fábio Ramalho (MDB-MG).

Leia mais:
Governo avalia pagar auxílio emergencial de R$ 600 por mais um mês

O projeto de Forte, ao qual a CNN teve acesso, propõe a criação de uma contribuição social sobre serviços digitais. Ela incidiria sobre a receita bruta decorrente de serviços digitais prestados por grandes empresas de tecnologia no Brasil.

A alíquota sugerida pelo deputado é de 3% sobre a receita. Pagariam a contribuição empresas que tenham registrado no ano anterior receita bruta global de R$ 4,5 bilhões. Segundo a proposta, a arrecadação deverá ser destinada integralmente a programas de renda básica.

À CNN, Forte disse que apresentou a sugestão como uma das opções para bancar um auxílio emergencial mais permanente ou até o Renda Brasil, nome para o novo programa social que o governo pretende criar em substituição ao Bolsa Família.

O parlamentar cearense disse que Bolsonaro prometeu marcar uma reunião com a equipe econômica para analisar o projeto. Forte nega que esteja propondo um novo imposto. “Não é novo tributo, é uma contribuição específica com destino determinado”, afirmou.

Mais Recentes da CNN