Em evento, Paulo Guedes fala em ‘gasto um pouco maior’ para programas sociais

Ministro da Economia afirmou ainda que o país está "no caminho da prosperidade" e disse acreditar no crescimento em V

Anna Gabriela Costada CNN*

em São Paulo

Ouvir notícia

Em cerimônia de lançamento do Plano Nacional de Crescimento Verde (PNCV), no Palácio do Planalto nesta segunda-feira (25), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que haverá “um gasto um pouco maior” para investir em políticas de auxílio social, determinadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“É evidente que seja com um pedido de extrateto, seja com uma revisão, não podemos disfarçar a verdade, a verdade é que vai haver um gasto um pouco maior. Estamos falando de 30 e poucos bilhões [de reais]. E a pergunta é a seguinte: para um país que arrecadou R$ 300 bilhões a mais no ano passado, R$ 30 bilhões são 10%”, disse.

Guedes afirmou que a arrecadação passou de R$ 300 bilhões, acima do previsto pelas projeções do cenário econômico, segundo o ministro.

“Temos um Banco Central independente, ficar de olho na inflação, nós temos a política fiscal que estamos de olho também. A nossa arrecadação, que tinha vindo R$ 200 bilhões acima do previsto, já passou dos R$ 300 bilhões. Isso não é um sinal para sair gastando não, é um sinal justamente para mostrar a determinação do presidente, aumentando um protótipo de renda básica”, afirmou Guedes.

O ministro afirmou que o país está “no caminho da prosperidade” e disse acreditar no crescimento em V.

“Estamos no caminho da prosperidade, fomos vitimados pela pandemia, mas já estamos em pé de novo e vamos avançar. Vamos crescer ano que vem de novo, a conversinha é sempre essa, primeiro que ia cair, ficar lá embaixo e não ia voltar. Aí volta em V. Estão falando que ano que vem não vai crescer, mas vai crescer de novo, cada um vai fazer o seu trabalho”.

“Potência verde”

Paulo Guedes afirmou, durante lançamento do PNCV nesta segunda-feira, que o país deve assumir o protagonismo na economia verde, destacando que o Brasil tem o maior estoque de preservação de recursos naturais.

“Somos uma potência verde e agora vamos levar para fora o Programa de Crescimento Verde. Não é possível que o Brasil seja tratado como o vilão da poluição internacional. Quando pegamos os fluxos de poluição, o Brasil tem 1,7%, a Europa tem 15%, os Estados Unidos têm 15% e a China tem 30%. Como pode o país que menos polui ser o mais agredido internacionalmente”, disse.

Segundo o ministro, as iniciativas do PNCV irão levar o mercado de capitais para o campo. “Todas as propriedades rurais vão ser reavaliadas, vão ter cotas e vão poder receber aportes. O pequeno capital vai estar protegido e integrado ao mercado financeiro”, avaliou.

Guedes destacou a criação do Comitê Interministerial sobre Mudança do Clima e Crescimento Verde (CIMV) para integrar diversas pastas do governo e os bancos públicos nas iniciativas do PNCV. “O Brasil já é uma potência verde, já pratica governança verde. O Brasil protege biodiversidade”, completou.

*Com informações da Agência Estado

Mais Recentes da CNN