Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em outubro, consumo de energia elétrica recua pela primeira vez no ano

    Apesar da queda em 0,5%, demanda do décimo mês foi a segunda maior de 2021 até o momento

    Distribuição de energia elétrica
    Distribuição de energia elétrica Reuters

    Stéfano Sallesda CNN

    no Rio de Janeiro

    Ouvir notícia

    O consumo de energia elétrica apresentou em outubro sua primeira redução em 2021. Segundo a Empresa de Pesquisas Energéticas (EPE), o recuo foi de 0,5% em relação ao mesmo mês do ano passado.

    A informação foi publicada na Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica, documento elaborado pela estatal.

    Contudo, mesmo com a redução, outubro ainda foi o segundo mês de consumo mais elevado de 2021 até o momento. No acumulado de 12 meses, a expansão do uso de energia elétrica é de 5,1% quando comparada ao período anterior.

    A principal razão para a retração no décimo mês foi o consumo residencial, que caiu 4,4%. Foi o único segmento onde houve baixa.

    A explicação para o fenômeno foi a mesma apresentada na véspera pelo Observatório Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para a redução de 3,4% na carga elétrica do país no mesmo período: o registro de temperaturas mais baixas que o esperado nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

    O segmento industrial, maior consumidor de energia, apresentou alta de 1,7%. Em volume, foi a maior demanda para o mês desde 2014.

    Os números foram impulsionados pela metalurgia no Sudeste e no Norte, pelo setor químico, no Nordeste, e pela mineração, novamente no Sudeste. Entre os dez setores mais eletrointensivos, isto é, que demandam mais energia, houve aumento de consumo em sete.

    Na distribuição do consumo industrial por estados, o maior aumento ocorreu em Alagoas (121,3%), seguido pelo Espírito Santo (20,9%).

    A publicação destaca ainda que o bom desempenho do setor de serviços na recuperação econômica é uma das razões para elevação do consumo comercial.

    O segmento tem sido particularmente beneficiado pelo avanço da vacinação contra a Covid-19, o que tem ajudado principalmente os serviços prestados às famílias, sobretudo com relação às áreas de alojamento e alimentação.

    Mais Recentes da CNN