Embraer vai usar helicópteros para simular rota de “carros voadores” no Rio

Voos abertos ao público vão ligar a Barra da Tijuca ao aeroporto do Galeão; preço das passagens começam em R$ 99,99

Venda dos bilhetes começou nesta terça-feira (26)
Venda dos bilhetes começou nesta terça-feira (26) Eve/Embraer/Divulgação

Thiago Vinholescolaboração para o CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

Subsidiária da Embraer, a Eve Air Mobility vai iniciar no dia 8 de novembro o que ela chamou de “simulado” de Mobilidade Aérea Urbana no Rio de Janeiro (RJ), conectando o bairro da Barra da Tijuca ao Aeroporto Internacional Tom Jobim/RIOgaleão.

Neste primeiro momento, os voos serão realizados em helicópteros, em preparação para a chegada dos eVTOLs, veículos elétricos de decolagem e pouso verticais que a empresa brasileira planeja lançar em 2026.

O simulado promovido pela Eve terá um mês de duração (até 6 de dezembro) com seis voos diários, a um custo mais acessível que a operação de um helicóptero convencional.

De acordo com a Embraer, os preços das passagens praticados durante a experiência terão “valores próximos ao que se espera no futuro para a operação” com eVTOLs, entre R$ 99,99 e R$ 599,99 (a variação do preço depende do dia e horário do voo).

A venda dos bilhetes começou nesta terça-feira (26) pelo website e o aplicativo da Flapper, empresa de voos sob demanda. A operação ficará a cargo da Helisul, um dos maiores operadores de helicópteros do Brasil.

Também estão envolvidos na empreitada a Universal Aviation, empresa de serviços de atendimento aeroportuários, a concessionária RIOgaleão e o Centro Empresarial Mario Henrique Simonsen (CEMHS), que serão os pontos de origem e destino dos voos.

“A simulação no Rio de Janeiro, uma das cidades com mais congestionamento no Brasil e no mundo, nos ajudará a levantar as reais necessidades dos usuários, parceiros e comunidade que irão se beneficiar das nossas soluções de mobilidade”, disse André Stein, presidente da Eve.

O estudo na capital fluminense com participação do público é parte de um conceito de operação (CONOPS) iniciado em agosto deste ano.

A iniciativa, que é acompanhada pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e o DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), tem objetivo de mapear os processos operacionais e de serviços, identificar as necessidades dos usuários, da comunidade e demais partes interessadas na integração da mobilidade aérea urbana no Brasil.

Corrida dos carros voadores

A Embraer por meio da Eve é um dos fabricantes mais empenhados na corrida dos “carros voadores”, a forma popular como os eVTOLs vêm sendo chamados no Brasil e em outras partes do mundo. Até o momento, a empresa já se comprometeu a produzir 735 aeronaves para oito clientes. Entre eles estão a Flapper e a Helisul, companhias que participam do simulado no Rio de Janeiro.

A Eve, com a colaboração de parceiros, também participa do desenvolvimento de todas as etapas necessárias para habilitar o mercado UAM.

É uma atuação que compreende criação de bases de serviços e redes de suporte, pontos de embarque e desembarque de passageiros em centros urbanos, adaptações nos regulamentos de tráfego aéreo e pontos de recarga elétrica.

Mais Recentes da CNN