Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Empresa de SC consegue licença para importar diesel da Rússia e anima Planalto

    Segundo companhia, contrato de compra de 25 mil toneladas de combustível por mês ao longo de um ano já foi firmado com uma refinaria russa

    Diesel
    Diesel Peter Cade / Getty Images

    Renata Agostinida CNN

    Rio de Janeiro

    Ouvir notícia

    A empresa Uptime Trading e Distribuição afirma que está em negociações finais para trazer diesel da Rússia após obter uma autorização de importação da ANP (Agência Nacional de Petróleo).

    Segundo a companhia, o contrato de compra de 25 mil toneladas de combustível por mês ao longo de um ano já foi firmado com uma refinaria russa. E, no momento, resta conseguir apresentar as garantias para finalizar o negócio, o que deve acontecer em até 20 dias, segundo Eraldo Rosa, sócio da Uptime.

    O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (11), que está “quase certo” um acordo para trazer diesel russo ao país.

    A autorização obtida pela Uptime animou o Palácio do Planalto, segundo um auxiliar presidencial a par das conversas. Segundo esse integrante do governo, a negociação chamou atenção do governo, que começou a trabalhar num plano para expandir as tratativas e firmar um acordo mais amplo com a Rússia. Ele cita algo similar ao que a Índia já faz, comprar petróleo refinado russo a preços baixos.

    De acordo com esse auxiliar, a preocupação de Bolsonaro e do governo é o abastecimento do mercado interno e esse aspecto é considerado mais importante do que eventuais críticas sobre o país furar as sanções a Vladimir Putin. No entendimento do governo, diversos países da Europa estão estabelecendo exceções de olho em seus interesses locais e o Brasil tem de usar a mesma régua.

    A ideia é que em, no máximo 30 dias, o Brasil já tenha algo mais concreto e que, logo em seguida, já comece a importação, afirmou esse auxiliar presidencial.Segundo Eraldo Rosa, sócio da Uptime, as restrições no mercado financeiro impostas aos russos têm dificultado a concretização das tratativas, mas é uma questão de tempo para que o negócio seja fechado. “Creio que em 15, 20 dias finalizaremos tudo”, afirma. “Vamos direcionar o diesel para o mercado do Sul do país”.

    Ele afirma que já vinha trabalhando há dois anos na autorização e não desistiu com a Guerra da Ucrânia. Rosa diz que não foi procurado diretamente por integrantes do governo, mas que está feliz com a fala de Bolsonaro. “Estou surfando a onda”, diz. Segundo o empresário, a Uptime está desde 2015 no mercado e agora pretende abrir de forma permanente a operação com o mercado russo.

    As empresas associadas da Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis) não estão negociando com refinadores da Rússia diante das muitas dificuldades operacionais no momento, de acordo com Sérgio Araújo, presidente da entidade.

    A ANP informou que Uptime recebeu licença para importar diesel em maio. No total, são 20 licenças, que somam o volume de 25.000 toneladas.

    Segundo a agência, com o aval, a empresa pode realizar a operação. Mas isso não significa que a chegada de produto está certa, pois não “vincula o agente à obrigação de importar”.

    “A anuência é ato prévio e obrigatório às empresas com pretensão de importar ou exportar produtos regulados pela ANP. No entanto, o deferimento do pedido de anuência não implica em obrigação à empresa para a realização da operação”, diz a ANP.

    Mais Recentes da CNN