Entenda como a MP que libera a venda direta do etanol pode impactar o seu bolso

Presidente Bolsonaro assinou na manhã desta quarta (11) uma Medida Provisória que autoriza a venda do etanol direto das usinas para os postos de combustível

da CNN, em São Paulo*

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinou na manhã desta quarta-feira (11) uma Medida Provisória (MP) que autoriza a venda do etanol direto das usinas para os postos de combustível. A expectativa é que a mudança abra espaço no mercado para concorrência e, consequentemente, reduza os preços, mas será que vai funcionar?  

Na teoria, quando há aumento na concorrência em algum setor, a tendência é que os preços fiquem menores. Mas existem muitas dúvidas de como essa MP vai ser implementada na prática, segundo a analista de economia da CNN Priscila Yazbek, que explica qual é a preocupação de alguns especialistas no setor. 

“Na prática, a implementação da medida vai ser complexa. Isso porque, o posto deverá deixar um única bomba para cada fornecedor que comprar diretamente o etanol. Então, a bomba A vai ter um preço e a bomba B vai ter outro, e parece complicado separar as bombas e ter preços diferentes para o mesmo produto só por conta do fornecedor diferente”, disse.

A analista da CNN ressalta ainda que a assinatura da MP já impacta as ações de empresas na bolsa de valores. Por volta do meio dia, pouco após o anúncio, os papeis da BR Distribuidora caíam 4,2%; os da Raízen, joint venture entre Cosan e Shell, recavavam cerca de 2%; e as ações da Ultrapar, 2,5%.

“Isso corrobora a tese de que, para o consumidor, pode ser positivo, já que as empresas podem ter que reduzir o preço para competir com esses novos produtores”, avaliou a analista.

*Publicado por Ligia Tuon

Preços dos combustíveis / combustível
Preços dos combustíveis
Foto: Viaframe / Getty Images

 

 

Tópicos

Mais Recentes da CNN