Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ex-CEO demitido por má conduta pagará US$ 100 mi ao McDonald’s

    Steve Easterbrook deve pagar pacote milionário de demissão para encerrar processo judicial, aberto por mentir sobre "relacionamento consensual recente com funcionária"

    Easterbrook foi processado por mentir ao conselho sobre a extensão de seus relacionamentos com funcionárias
    Easterbrook foi processado por mentir ao conselho sobre a extensão de seus relacionamentos com funcionárias Foto: Reprodução/CNN Brasil

    Jordan Valinskydo CNN Business*

    em Nova York

    Ouvir notícia

    O McDonald’s acertou um processo com o ex-CEO Steve Easterbrook, forçando o executivo a pagar seu pacote de demissão de mais de US $ 100 milhões.

    Easterbrook foi demitido em 2019 depois que o conselho da gigante do fast food determinou que ele violou a política da empresa ao demonstrar “julgamento insatisfatório envolvendo um relacionamento consensual recente com uma funcionária”.

    Em agosto de 2020, o McDonald’s abriu um processo contra Easterbrook por mentir ao conselho sobre a extensão de seu relacionamento com funcionárias.

    Em um arquivamento para a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos na última quinta-feira (16), o McDonald’s criticou Easterbrook por sua “má conduta, mentiras e esforços para impedir as investigações sobre suas ações” e que o acordo é o melhor caminho a seguir.

    “Este acordo responsabiliza Steve Easterbrook por sua clara má conduta, incluindo a maneira como ele explorou sua posição como CEO”, disse Enrique Hernandez Jr., presidente do conselho de diretores do McDonald’s, no processo.

    “A resolução evita um processo judicial demorado e nos permite seguir em frente.”

    Easterbrook admitiu no processo da SEC que “às vezes falhou em defender os valores do McDonald’s e em cumprir algumas responsabilidades enquanto líder da empresa”. Ele também se desculpou com o conselho, ex-colegas de trabalho e franqueados e fornecedores da empresa.

    O valor total de seu pacote de indenização é de US$ 105 milhões em dinheiro e ações – não está clara a divisão exata entre cada.

    O processo do McDonald’s afirma que a empresa foi informada de outros relacionamentos de Easterbrook com funcionárias em julho, e abriu uma nova investigação que encontrou provas de três relações sexuais.

    As evidências dessas relações, de acordo com o processo, vieram na forma de “dezenas de fotos e vídeos nus, parcialmente nus ou sexualmente explícitos de várias mulheres”, incluindo fotos das três funcionárias.

    Easterbrook supostamente anexou as imagens a e-mails que enviou de seu trabalho para sua conta pessoal.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN