Ex-presidente do BC Ilan Goldfajn será diretor para Hemisfério Ocidental do FMI

Departamento é responsável pelas relações da organização com os países membros nas Américas

Ilan foi presidente do BC de 2016 a 2019, no governo do ex-presidente Michel Temer
Ilan foi presidente do BC de 2016 a 2019, no governo do ex-presidente Michel Temer Julian Finney - FIFA/FIFA via Getty Images

Reuters

Ouvir notícia

O ex-presidente do Banco Central e atual presidente do conselho do Credit Suisse no Brasil, Ilan Goldfajn, foi nomeado diretor para o Departamento do Hemisfério Ocidental do Fundo Monetário Internacional (FMI), de acordo com um comunicado divulgado nesta segunda-feira (13).

A indicação de Ilan para assumir o lugar de Alejandro Werner, que já havia anunciado sua saída, foi feita pela diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva.

Ilan assumirá a chefia do departamento do FMI a cargo das relações com países membros nas Américas em 3 de janeiro de 2022.

“Estou muito feliz que Ilan fará parte do nosso time. Ele tem uma experiência notável nos setores público e privado e é altamente respeitado como acadêmico”, disse Georgieva no comunicado.

“Seu histórico como autoridade monetária e comunicador, além do seu profundo conhecimento como executivo de finanças internacionais e sua familiaridade com o trabalho do Fundo serão de valor inestimável para ajudar nos países membros na região”, afirmou ela.

Ilan foi presidente do BC de 2016 a 2019, no governo do ex-presidente Michel Temer. No setor privado, foi economista-chefe e sócio do Itaú Unibanco, sócio da Ciano Investimentos e sócio e economista da Gávea Investimentos.

Ele também trabalhou como assessor de várias organizações financeiras globais, incluindo Banco Mundial, Nações Unidas (ONU) e FMI. Para o lugar de Ilan no Credit Suisse, o banco anunciou Ana Paula Pessoa.

Ela faz parte do Conselho de Administração do Credit Suisse Group AG e do Credit Suisse AG, desde 2018. Também é presidente do Conselho do Credit Suisse Bank (Europe) S.A., cargo que deixará para assumir a presidência do Conselho do Credit Suisse Brasil.

Mais Recentes da CNN