Exportação de carne bovina cresce 30% no primeiro trimestre, mostra consultoria

Levantamento da Safras & Mercado indica uma recuperação da pecuária no país, frente ao ano anterior

31 milhões de cabeças de gado devem ser abatidas em 2022
31 milhões de cabeças de gado devem ser abatidas em 2022 27/07/2017REUTERS/Paulo Whitaker

Lucas Janoneda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Um levantamento inédito da Safras & Mercado, consultoria líder do agronegócio brasileiro, mostra que a demanda pela carne bovina do país cresceu nos primeiros meses de 2022, em comparação com o ano anterior.

E, segundo a projeção, a expectativa é de que a tendência se mantenha para os próximos meses. As exportações nos primeiros três meses de 2022 cresceram 30%, em comparação com o primeiro trimestre de 2021.

Os dados foram divulgados na última terça-feira (26).

Entre janeiro e março de 2022, as exportações brasileiras de carne bovina subiram pelo terceiro mês consecutivo. Da mesma forma, a receita do setor cresce pelo mesmo período.

Em valores absolutos, somente em março, os exportadores brasileiros da proteína animal arrecadaram mais de US$ 1 milhão.

“O preço do dólar vai voltar a subir e isso é bom para a exportação. Junto com isso, nós percebemos o aumento da demanda pelos Estados Unidos, onde a população tem um volume de consumo muito grande de carne bovina”, ressalta Fernando Iglesias, economista-chefe da Safras & Mercado.

“A China, que representa quase 50% das exportações brasileiras, também segue forte com a procura. E o que podemos dizer também que o boi brasileiro é o mais competitivo do mundo, além de termos uma capacidade produtiva muito grande.”

A demanda no Brasil também cresce. Segundo a consultoria, o aumento da procura está relacionado com a queda no preço da proteína animal, em função da maior oferta do produto no mercado interno ao longo dos últimos meses.

O estudo também mostra que o abate de bovinos deve crescer, em média, 7% em 2022, quando comparado com o ano passado. Em março deste ano, por exemplo, o número de abates superou a média e cresceu quase 10%, frente ao mesmo mês de 2021.

31 milhões de cabeças de gado devem ser abatidas em 2022.

Simultaneamente, o custo do frango, substituto natural da carne, registra uma alta nos valores nos mercados brasileiros em 2022.

“O frango coleciona preços recordes em todas as categorias no Brasil. Realmente a gente observa o custo do produto crescendo, o que abre espaço para outras proteínas. Neste cenário, a carne de boi, que apresenta uma leve tendência de queda no preço, se beneficia”, destaca Iglesias.

Mais Recentes da CNN