Fabricante de moto voadora de R$ 3,6 milhões se prepara para IPO no Japão

Moto foi desenvolvida pela startup Ali Technologies e pode atingir velocidade de até 80 km/h; empresas do setor já têm ações negociadas no mercado norte-americano

“O veículo permitirá que as pessoas viajem onde as estradas são ruins e inacessíveis aos carros, bem como através de corpos d’água”, disse o presidente da Ali
“O veículo permitirá que as pessoas viajem onde as estradas são ruins e inacessíveis aos carros, bem como através de corpos d’água”, disse o presidente da Ali Reprodução/ XTurismo

Sofia Kercherdo CNN Brasil Business*

São Paulo

Ouvir notícia

A startup Ali Technologies Inc., fabricante da moto voadora XTurismo Limited, está preparando a abertura de capital no Japão.

Sediada em Tóquio e fundada em 2016 por Shuhei Komatsu —amante de Star Wars e ex-operador de derivativos da Merrill Lynch, um banco de investimentos norte-americano—, a companhia nasceu para produzir drones.

Em outubro de 2021, no entanto, a empresa tinha em desenvolvimento e à venda a XTurismo.

Apesar dos drones terem atraído investimentos iniciais, a empresa também está mergulhada em projetos envolvendo inteligência artificial e blockchain, de acordo com um porta-voz da Nagoya Railroad, uma das empresas investidoras.

Além da Nagoya, empresas japonesas como Mitsubishi, Kyocera, Sega Sammy e Nakanihon Air Service também investiram na Ali. Keisuke Honda, estrela do futebol que jogou pela seleção nacional em Copa do Mundo de 2018, também é apoiador.

Apesar do IPO fazer da empresa a única listada no Japão especializada em mobilidade aérea de última geração, vários concorrentes já estão negociando nas bolsas de Nova York, como Joby, Archer Aviation Inc., Lilium NV e Vertical Aerospace Ltd.

A Joby, por exemplo, tem capitalização de mercado de mais de US$ 3 bilhões, e está perto de comercializar o que a indústria chama de eVTOLs — aeronaves elétricas verticais de decolagem e pouso.

Esses táxis voadores são movidos a bateria, e empresas do setor dizem que são destinados a voar sem piloto, assim que os regulamentos permitirem.

A empresa mira uma avaliação de unicórnio —startups com valor de mercado estimado em US$ 1 bilhão ou mais— a longo prazo. Mas ainda não decidiu a melhor forma de categorizar o veículo, que dependerá dos órgãos governamentais dos países onde será comercializada.

Sobre a XTurismo Limited

Segundo a empresa, a moto voadora é um transporte individual que custa US$ 777 mil (cerca de R$ 3,63 milhões), pode atingir uma velocidade de até 80 km/h e viajar até 40 minutos por carga.

A XTurismo não foi feita para voar muito alto, e sim para ajudar a atravessar terrenos inóspitos, como desertos. Foi construída como um drone ampliado com um assento e direção de uma motocicleta tradicional.

Até o momento, a XTurismo tem feito aparições em eventos apenas como curiosidade, mas Katano afirmou que há um forte interesse de compra, especialmente em países do Oriente Médio.

Seu objetivo é realizar uma “sociedade de mobilidade aérea”, onde carros, bicicletas e outros veículos possam transportar pessoas no céu.

*Sob supervisão de Deise de Oliveira 

Mais Recentes da CNN