Falta dos semicondutores em veículos deve normalizar somente em 2022, diz especialista

Milad Kalume Neto, diretor de desenvolvimento de negócios da JATO Dynamics, explica impacto na produção de carros

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

A escassez mundial de semicondutores impacta diretamente no preço dos carros e a tendência é que a situação melhore — para a indústria e também para os consumidores — somente em 2022. A avaliação é de Milad Kalume Neto, diretor de desenvolvimento de negócios da JATO Dynamics.

Em entrevista à CNN, ele explicou que a diminuição da produção automobilística por causa da falta de semicondutores reflete nos altos preços de veículos no mercado. “Não é uma crise local que estamos vivenciando, é no mundo inteiro, e com uma perspectiva de retorno somente no final do próximo ano”, disse.

Kalume afirmou que projeções indicam a retomada normal da fabricação de semicondutores para o segundo semestre de 2022. Ele lembrou que não são somente os carros que necessitam dessas peças e, por isso, a crise é tão profunda.

“Tudo dentro do veículo e da vida leva semicondutor. Ele está presente em todos os computadores, microprocessadores, enfim, em todos os elementos da sua vida”, disse.

“O gargalo aconteceu pela falta de produção da indústria automotiva global [durante a pandemia]. Essa indústria representa 10% do consumo de microprocessador do mundo. Na retomada, ela entrou na fila de produção do celular, televisão, tablets, de tudo que leve microprocessador [e semicondutores]”, explicou o especialista.

Mais Recentes da CNN