GM registra lucro recorde em 2021, apesar da escassez de chips

Ganhos trimestrais atingiram quase US$ 2 bilhões, superando a previsão de consenso de US$ 1,7 bilhão de analistas consultados

Logotipo da General Motors (GM)
Logotipo da General Motors (GM) Foto: Edgard Garrido/Reuters

Chris Isidoredo CNN Business*

em Nova York

Ouvir notícia

A General Motors (GM) registrou lucros recordes para 2021, apesar de lutar com a escassez de chips de computador e outras peças que prejudicaram sua capacidade de construir e vender todos os carros e caminhões que desejava.

Os ganhos trimestrais atingiram quase US$ 2 bilhões, excluindo itens especiais, superando a previsão de consenso de US$ 1,7 bilhão de analistas consultados pela Refinitiv. Isso permitiu que a empresa faturasse US$ 10,4 bilhões no ano, excluindo itens especiais, acima dos US$ 7,1 bilhões do ano anterior.

A empresa alcançou os resultados apesar de ter sido forçada a fechar temporariamente várias fábricas ao longo do ano, devido à escassez de peças em todo o setor. O número de veículos vendidos caiu para 6,3 milhões em todo o mundo, uma queda de 8% em relação a 2020 e um declínio de 18% em relação às vendas pré-pandemia de 2019.

Essa queda nas vendas resultou na GM perdendo a liderança em termos de vendas nos EUA, uma posição que ocupou por quase um século durante a Grande Depressão, guerras, várias recessões e sua própria falência em 2009 e resgate federal.

A empresa disse que espera que o fornecimento de chips de computador melhore este ano, mas mesmo assim deu uma orientação conservadora para vendas e lucro em 2022 semelhante aos resultados deste ano.

A GM está tentando mudar sua produção de veículos tradicionais com motor de combustão interna para veículos elétricos até 2035 e disse que planeja construir um milhão de EVs até 2025.

A CEO Mary Barra disse a jornalistas na última terça-feira (1) que acha que a demanda pelos EVs será maior do que isso, com modelos que incluirão um Hummer EV que acabou de entrar em produção, o Cadillac Lyriq, previsto para o final deste ano, e versões EV de suas picapes Silverado e Sierra mais vendidas até 2024.

A empresa disse que tem reservas de clientes para 59.000 dos Hummer EVs e 110.000 dos Silverado EVs.

A GM se comprometeu a investir US$ 35 bilhões no esforço até 2025, incluindo US$ 7 bilhões para as fábricas de Michigan anunciadas na semana passada.

Barra disse que, embora a empresa esteja considerando restaurar o dividendo que suspendeu em abril de 2020 durante as profundezas da recessão relacionada à pandemia, ainda não tomará essa ação.

“Nossa prioridade clara é acelerar nosso plano de EV e impulsionar o crescimento, e queremos manter a máxima flexibilidade para investir à medida que as oportunidades surgem”, disse ela.

A empresa também enfrenta o desafio de desenvolver tecnologia ainda não comprovada para permitir veículos autônomos, uma conversão cara.

Fazer essa mudança em seus veículos elétricos e autônomos, já que a indústria ainda está se livrando dos efeitos da pandemia e dos problemas da cadeia de suprimentos, será especialmente desafiador, disse Karl Brauer, analista executivo do iSeeCars, um site de compras de carros.

“A lucratividade da empresa nos últimos anos é animadora, mas seu declínio contínuo em vendas e participação de mercado não é”, disse Brauer. “Recuperar esses clientes pode ser difícil, pois o setor passa por uma grande disrupção”.

A lucratividade da empresa significará que 42.500 membros do United Auto Workers na GM receberão pagamentos de participação nos lucros de até US$ 10.250. Os membros receberam US $ 9.000 em participação nos lucros há um ano.

As ações da GM subiram ligeiramente nas negociações após os resultados.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN