Governo espera receber ao menos 4,5 milhões de toneladas de fertilizantes até outubro

O montante é referente a cargas adquiridas de países não envolvidos diretamente com o conflito entre Rússia e Ucrânia

Preço dos fertilizantes deve subir por contra de conflito no Leste Europeu
Preço dos fertilizantes deve subir por contra de conflito no Leste Europeu 06/02/2014 REUTERS/Paulo Whitaker

Gustavo Uribeda CNN

Ouvir notícia

O governo federal calcula que receberá pelo menos 4,5 milhões de toneladas de fertilizantes até o início da próxima safra, programada para o começo de outubro.

O quantitativo é referente a cargas já contratadas de países não envolvidos com o conflito armado no Leste Europeu, como Canadá e Irã.

A previsão do governo brasileiro é de que o montante, somado ao total do produto já em solo brasileiro, será suficiente para garantir a produção agrícola até a próxima safra de verão.

Na tentativa de aumentar o quantitativo, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, viajará na próxima semana ao Canadá, o maior produtor mundial de potássio.

Em entrevista à CNN Brasil, a ministra ressaltou que o país norte-americano sinalizou com um aumento da exportação ao Brasil.

“Esse é o produto que temos mais preocupação e, por isso, já estávamos articulando com outros países produtores de potássio, como o Canadá, que é o maior produtor. Eles estão reativando minas porque outros países, inclusive o Brasil, vai precisar cada vez mais desse fornecimento do Canadá”, disse.

O Brasil importa mais de 80% dos fertilizantes utilizados na produção agrícola. No caso dos fertilizantes com potássio, a dependência chega a 96%.

Hoje, em solo brasileiro, o agronegócio tem estoque suficiente para os próximos três meses. Por ano, o Brasil importa cerca de 40 milhões de toneladas de fertilizantes.

A Rússia é uma das maiores produtoras de fertilizantes do mundo, junto com China, Marrocos e Belarus.

Mais Recentes da CNN