Governo propõe salário mínimo de R$ 1.294 para 2023

Se o valor se confirmar, será o quarto ano seguido sem aumento real. Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias foi enviado nesta quinta ao Congresso

Salário mínimo atual é de R$ 1.045 e serve também de piso para as aposentadorias
Salário mínimo atual é de R$ 1.045 e serve também de piso para as aposentadorias Foto: USP Imagens

Gabriela Vinhalda CNN

Brasília

Ouvir notícia

O governo Jair Bolsonaro propôs um salário mínimo de R$ 1.294 para 2023, segundo o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) do ano que vem. Se o valor for confirmado, será o quarto ano seguido sem aumento real. Para 2024, a estimativa é de R$ 1.337. Para 2025, é de R$ 1.378. A proposta foi enviada nesta quinta-feira (14) ao Congresso Nacional, último dia previsto pela Constituição Federal.

Mais cedo, o Ministério da Economia cancelou a entrevista coletiva que apresentaria os dados do Orçamento para o ano que vem, devido ao atraso na finalização do texto.

O piso nacional serve como base para o pagamento dos benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Se o valor se confirmar, será R$ 82 maior que o salário mínimo atual, de R$ 1.212 – o que representa um aumento de 6,7%, justamente o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) previsto pelo Ministério da Economia, feito em março.

Na prática, o aumento do salário mínimo apenas repõe a perda da inflação durante o período. Contudo, se a inflação for diferente do estimado, o valor do mínimo ainda pode mudar. O Executivo tem até dezembro deste ano para definir o número.

Parâmetros para o PIB

Ainda segundo o projeto, a previsão de crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) é de 2,5% para 2023, 2024 e 2025. Já a inflação seria de 3,3% para o ano que vem e 3% para os dois anos seguintes.

O texto também propôs para o próximo ano uma meta de déficit primário de R$ 65,9 bilhões. Em 2024, a estimativa é de R$ 27,89 bilhões e, no ano seguinte, um superávit de R$ 33,70 bilhões.

Mais Recentes da CNN