Guerra na Ucrânia encarece passagens e muda rotas aéreas, alerta Abear

Associação defendeu que medidas emergenciais de contenção de preços que incluam a querosene de aviação sejam tomadas para tentar amenizar a crise

A Rússia é o maior fornecedor de gás e combustível para a Europa
A Rússia é o maior fornecedor de gás e combustível para a Europa Shutterstock

Giovanna Bronzeda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Com o aumento nos combustíveis causado pela guerra na Ucrânia, o setor aéreo deve ser impactado. Segundo companhias e associação do setor, a expectativa é que as passagens fiquem mais caras, viagens sejam adiadas e seja mais difícil incluir novos destinos.

A Rússia é o maior fornecedor de gás e combustível para a Europa. Com o conflito, esse fornecimento fica comprometido – aumentando, portanto, a demanda. Dessa forma, é criada uma crise global em busca de combustíveis, que causa o aumento no preço que chega até os consumidores.

Com a alta nos preços, também encarece o principal combustível para a aviação: o querosene de aviação (QAV).

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), o encarecimento do QAV gera impacto na retomada das operações aéreas, além de inviabilizar destinos mais caros. Além disso, a alta dos combustíveis deve impactar o transporte de cargas e toda a cadeia produtiva do turismo.

“Diante desse cenário”, disse organização, “a ABEAR informa que o consequente encarecimento do QAV nos curto e médio prazos poderá frear a retomada da operação aérea, o atendimento logístico a serviços essenciais e inviabilizar rotas com custos mais altos, incluindo o foco na expansão de mercados regionais, num setor que acumula prejuízo de R$ 37,4 bilhões de 2016 até o terceiro trimestre de 2021”.

A associação defendeu que medidas emergenciais de contenção de preços que incluam a querosene de aviação sejam tomadas para tentar amenizar a crise.

Em nota à CNN, a GOL informou que, diante do aumento nos combustíveis, o aumento no preço das passagens aéreas é “inevitável”, porém ainda não é possível determinar quanto será esse aumento.

“O QAV vem sofrendo constantes altas nos últimos três anos”, disse, “e, neste momento, representa cerca de 50% dos custos de um voo, percentual bem acima da média histórica. Comparada a 2019, a alta é de aproximadamente 90% e, em relação aos valores do último trimestre de 2021, de 30%”.

Já a Latam informou que alguns voos que estavam programados para os próximos meses e os novos destinos previstos foram adiados para o terceiro trimestre deste ano. Segundo a companhia, a atitude teve que ser tomada por causa do alto preço do querosene de aviação, resultado da guerra na Ucrânia.

Clientes que compraram passagens para os voos da Latam que foram postergados podem acessar o site para remarcar a viagem.

Mais Recentes da CNN