Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Humildade e curiosidade: Michele Robert conta como chegou a CEO da Gerdau Summit

    O CNN Business pediu que quatro mulheres em diversos momentos de suas carreiras relatassem como chegaram onde chegaram e dessem dicas

    Foto: Divulgação

    Tamires Vitorio, do CNN Brasil Business, em São Paulo

    Ouvir notícia

    Não é porque março (conhecido como o mês da mulher) acabou que as grandes histórias sobre a presença feminina em empresas devem deixar de ser contadas. Elas estão por aí —o tempo todo—, muitas vezes escondidas atrás de mesas de escritórios ou, agora, por conta da pandemia, atrás de seus computadores com seus filhos ou pets, ou os dois, esperando que alguém as ouça.  

    Foi pensando nisso que o CNN Brasil Business pediu para quatro mulheres em diversos momentos de suas carreiras relatassem como chegaram onde chegaram e quais dicas dariam para outras pessoas que querem chegar ao mesmo lugar.

     

    Quem está no topo também tem muito a dizer. É o caso de Michele Robert, CEO da Gerdau Summit, joint venture voltada ao fornecimento de cilindros de laminação e peças para a geração de energia eólica. Ela diz que “foi essencial ter humildade, curiosidade, coragem e um time engajado e empoderado para trilhar esse universo”. Saiba mais sobre sua carreira abaixo.

    Do início à presidência

    Comecei minha carreira em 1999. Sou graduada em engenharia industrial e mecânica pelo Instituto Tecnológico de Buenos Aires (ITBA) na Argentina e pela Universidade da Flórida nos Estados Unidos. Fiz um mestrado executivo em Supply Chain na Universidade de Michigan, nos Estados Unidos.

    Minha primeira experiência profissional foi na Motorola, em Boynton Beach, na Flórida. Durante mais de dois anos, participei do Programa de Liderança em Engenharia da companhia, com quatro rotações, nas áreas de Marketing, Produto e Manufatura nos Estados Unidos, México e Brasil.

    Após a experiência na Motorola, em 2001, fui para a General Eletric – GE Power & Water, também nos Estados Unidos, onde trabalhei por mais de 13 anos. Neste período, atuei em várias posições no chão de fábrica, desde supervisora de um turno até gerente geral de Qualidade. Também fui a líder do Hub do Fórum Hispânico em Schenectady, Nova York. Foi essencial ter humildade, curiosidade, coragem e um time engajado e empoderado para trilhar esse universo.

    Em 2010, retornei para o Brasil por uma questão pessoal e, também, por convite da empresa, ocupando a posição de Diretora de Operações para a América Latina, e passei por vários negócios dentro da GE. Após ocupar a posição de Diretora de Operações da América Latina, fui promovida a CEO do negócio de Conversão de Energia para a América Latina.

    Em 2019, encarei um novo desafio: me tornei CEO da Stericycle no Brasil, uma empresa ambiental com soluções especializadas em coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos, onde pude aprender sobre serviços na área de saúde, legislação e regulamentação ambiental, e como apoiar, motivar e engajar toda a equipe da linha de frente durante a pandemia do Covid-19.

    Em novembro de 2020, assumi a presidência da Gerdau Summit, joint venture voltada ao fornecimento de cilindros de laminação e peças para a geração de energia eólica, administrada pela Gerdau em conjunto com as japonesas Sumitomo Corporation e Japan Steel Works (JSW). Hoje, sou a primeira executiva mulher a assumir a liderança de uma unidade industrial da Gerdau, a maior empresa brasileira produtora de aço.

    As delícias e os desafios de “chegar lá”

    Sempre busquei ter o conhecimento necessário e procurei pessoas que pudessem me ser mentoras e aliadas para trilhar este caminho. É preciso perguntar muito, estar atualizada e assumir alguns riscos.

    A Gerdau tem um princípio que se encaixa perfeitamente com os meus valores: aprender, desaprender e reaprender. Acredito que, para continuar evoluindo, precisamos nos adaptar aos novos cenários, inovar e encontrar as melhores formas para trabalhar. Isso agrega valor, engaja e cria um ambiente de confiança e transparência.

    Neste momento, posso afirmar que só com muita disciplina é possível seguir com uma agenda desafiadora, dividindo tempo entre carreira, filhos e outras responsabilidades. Colaborar com empresas que tenham uma cultura que entende e respeita a maternidade e que se importam com a capacitação e o desenvolvimento de executivas mulheres, como a Gerdau, com políticas definidas, é certamente um facilitador.

    Também precisei adquirir uma maturidade profissional desde cedo e adotar uma postura muito firme em diversos momentos, ainda mais por ter atuado em setores predominantemente masculinos.

    A autoconfiança e os resultados que entreguei perante aos desafios que me foram impostos certamente contribuíram para que eu encarasse os obstáculos, contribuindo e conquistando posições de destaque em grandes organizações.

    As dicas de Michele

    Gostaria de trazer três dicas que foram a base para meu crescimento profissional. Primeiro, a importância de se conhecer, acreditar em si mesma e desenvolver um planejamento de carreira coerente com seus sentimentos e valores. Ética e respeito são essenciais, em tudo que fazemos. Saber transformar os momentos difíceis como aprendizados e fortalecimento, e não os encarar como derrotas ou barreiras para não seguir em frente.

    O segundo é cuidar de seu bem-estar, respeitando seu tempo, e com atividades fora do ambiente de trabalho para prazer e satisfação pessoal. É necessário olhar para si mesma para poder liderar as pessoas que estão em sua equipe e criar uma rede de apoio dentro e fora do trabalho. Aprendi a ser prática e delegar mais para a equipe.

    Por último, faça uso da escuta ativa e aprenda diariamente com suas equipes, pares e parceiros sempre com muita humildade e curiosidade.

    Mais Recentes da CNN