Manifesto de empresários contra crise entre poderes preocupa ministros palacianos

Análise é de que coloraram ‘o pato na sala’, símbolo que se notabilizou no impeachment de Dilma Rousseff, em protestos na Avenida Paulista

Palácio do Planalto, em Brasília
Palácio do Planalto, em Brasília Pedro França/Agência Senado

Basília Rodriguesda CNN

em Brasília

Ouvir notícia

Interlocutores do presidente Jair Bolsonaro viram com preocupação a iniciativa de empresários de lançar um manifesto pela democracia, com críticas ao governo, o que, avaliam, coloca o pato na sala, símbolo que se notabilizou no impeachment de Dilma Rousseff, em protestos na Avenida Paulista.

Às vésperas do 7 de setembro, que será dominado por protestos, a demonstração de descontentamento de empresários trouxe na memória de conselheiros presidenciais lembranças da destituição da ex-presidente petista do cargo.

Ministros palacianos, ouvidos pela CNN, defenderam mais diálogo com o setor em que o presidente Jair Bolsonaro explicaria que tem sido mal compreendido e que muitas de suas declarações não seriam ações, mas reações a atitudes de ministros do Supremo Tribunal Federal.

Oficialmente, o manifesto da Fiesp, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo não foi publicado. A versão que circulou entre empresários pede que a Constituição seja respeitada. Após recuo da Fiesp, o agronegócio publicou um manifesto próprio em defesa da democracia.

Mais Recentes da CNN