Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mercado inicia semana em dúvida sobre PEC dos Precatórios e estável no exterior

    Com votação em segundo turno no radar, PEC que parcela dívidas da União movimenta ativos nesta segunda-feira (8)

    Priscila Yazbekdo CNN Brasil Business

    Em São Paulo

    Ouvir notícia

    O mercado financeiro inicia a semana estável lá fora, mas com dúvidas sobre a PEC dos Precatórios no cenário nacional.

    No exterior, depois dos novos recordes na semana passada, os mercados abrem estáveis em movimento de correção.

    As máximas foram motivadas pelos payroll nos Estados Unidos, que mostrou recuperação no emprego, sem grande inflação dos salários; pelos balanços de empresas superando expectativas e por decisões de juros menos duras dos BCs americano e inglês.

    Esses fatores reduziram temor de inflação global e ajudaram ativos de risco.

    Também nos Estados Unidos, a Câmara finalmente aprovou o pacote de infraestrutura de Joe Biden que prevê US$ 550 em novos gastos.

    Na Ásia, bolsas fecharam mistas, mas índices na China subiram com dados de superávit de mais de US$ 84 bilhões em outubro, o maior da história.

    Na Europa, índices estáveis também estão refletindo correção no mercado global e alta do petróleo, depois de a Saudi Aramco anunciar a segunda maior alta em 20 anos no barril para dezembro.

    Brasil

    Na sexta-feira (5), a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu o pagamento de emendas de relator do Orçamento de 2021. A Corte julga a liminar amanhã.

    Ontem, a ministra deu prazo de 24 horas para que Arthur Lira e a mesa diretora da Câmara se manifestem sobre a tramitação da PEC dos Precatórios. A ação foi movida por Rodrigo Maia e questiona votos de parlamentares que estavam de licença e outras manobras regimentais.

    A ministra já tinha dado outros dois prazos, no sábado de manhã, sobre outras duas ações que questionam a votação da PEC. Até ontem à noite, não havia resposta em nenhum.

    O futuro da PEC é incerto porque, além das ações no STF, com tanto ruído e ameaça às emendas agora vindo do STF também, não se sabe qual será o apoio no segundo turno da votação.

    Apesar do texto do projeto deteriorar contas públicas, o mercado teme que, sem a PEC, soluções piores sejam adotadas. A incerteza sobre o que deve acontecer pesa sobre os ativos.

    Por fim, a partir de hoje, a Bolsa vai ter novos horários de negociação. A abertura continua sendo às 10h, mas o pregão vai ganhar mais uma hora e vai até 18 horas.

    Mais Recentes da CNN