Ibovespa cai, mas garante alta de 0,4% na semana com reforma do IR; dólar recua

Em sessão com noticiário pouco movimentado, Bolsa sofreu com a queda de Blue Chips

Foto: CNN

Tamires Vitorio e Leonardo Guimarães,

do CNN Brasil Business, em São Paulo*

Ouvir notícia

O dólar fechou perto da estabilidade nesta sexta-feira (16), com queda de 0,01%, para R$ 5,124. A moeda norte-americana encerrou a semana em queda de 2,6% frente ao real.

Já a Bolsa brasileira, marcada pelo vencimento de opções sobre ações, caiu 1,18%, para 125.960 pontos. 

Apesar da queda do pregão de hoje, o Ibovespa assegurou alta de 0,4% na semana. A semana foi marcada por mudanças na reforma do Imposto de Renda e um discurso de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), que garantiu que os Estados Unidos manterão sua política monetária expansionista.

Entre os destaques da Bolsa estão as ações do Magazine Luiza (MGLU3), que continuaram subindo depois que a compra bilionária do KaBuM! agradou o mercado. 

A sessão foi negativa para o setor de siderurgia e mineração, com Vale (VALE3) recuando 1,8%, CSN (CSNA3) caindo 3,46% e Gerdau (GGBR4) com desvalorização de 1,57%. 

Neste pregão, o Banco Central (BC) fará leilão de swap tradicional para rolagem de até 15 mil contratos com vencimento em janeiro e maio de 2022.

No exterior

Os índices de Wall Street recuaram nesta sexta-feira, pressionados por quedas nas ações de Amazon, Apple e outros pesos-pesados da tecnologia, enquanto investidores demonstraram preocupação com o aumento no número de casos de coronavírus, relacionado à altamente contagiosa variante Delta.

O Dow Jones fechou em queda de 0,86%, a 34.687 pontos, enquanto o S&P 500 caiu 0,75%, a 4.327 pontos, e o Nasdaq recuou 0,8%, a 14.427 pontos.

O Departamento de Comércio dos EUA disse que as vendas no varejo subiram 0,6% no mês passado, com os gastos voltando para o setor de serviços, reforçando as expectativas de que o crescimento econômico norte-americano acelerou no segundo trimestre.

Os investidores têm comemorado a recuperação constante no mercado de trabalho este ano, mas preocupações com a inflação mais elevada prejudicaram o sentimento, com os investidores oscilando entre ações de valor e crescimento nas últimas sessões.

“Temos muito otimismo sobre os balanços empresariais, mas há o medo da inflação, e isso está nos dando um ‘zigue-zague’ no mercado”, disse Dennis Dick, operador proprietário da Bright Trading.

*Com Reuters

Mais Recentes da CNN