Ibovespa sobe 0,52% em dia de sessão volátil; dólar fecha abaixo de R$ 5

Mineradora brasileira divulgou ontem à noite uma queda de 24% no seu lucro líquido do primeiro trimestre, frustrando expectativas do mercado

Dólar spot fechou a última sessão em baixa de 0,43%, a R$ 4,9682 na venda
Dólar spot fechou a última sessão em baixa de 0,43%, a R$ 4,9682 na venda 07/02/2011REUTERS/Lee Jae-Won

Reuters

Ouvir notícia

O Ibovespa fechou em alta de 0,52% nesta quinta-feira (28), aos 109.919 pontos, diante de disparada em Wall Street. Vale e Petrobras eram as principais responsáveis pela alta do índice, enquanto bancos estavam entre os destaques de baixa na ponta oposta.

O dólar à vista, por sua vez, caiu 0,56%, a R$ 4,9402, fechando o pregão na maior queda em mais de uma semana, com a moeda brasileira entre os melhores desempenhos globais após mais cedo tocar mínimas desde meados de março.

No fim da manhã o dólar bateu R$ 5,047 (+1,59%) –maior patamar desde 18 de março–, mas a partir daí começou a perder força até passar a cair. Já na reta final dos negócios tocou R$ 4,9362 (-0,64%).

“O dia tem um leve tom de otimismo internacional refletido nos balanços trimestrais de grandes empresas nos Estados Unidos e na Europa. Nesta toada e ainda repercutindo notícias internas, sobretudo na seara corporativa, o índice tenta emplacar uma segunda sessão seguida de alta”, disse Simone Pasianotto, economista-chefe da Reag Investimentos. Ela cita volatilidade por causa da bateria de balanços e dados econômicos pelo globo.

O Ibovespa teve abertura positiva, mas reverteu ganhos no final da manhã, à medida que a Vale e os principais índices acionários em Nova York perderam força. O Dow Jones, por exemplo, que avançava 1,8% nesta tarde, chegou a cair 0,2% na mínima da sessão próximo de 12h.

Já na cena local, o noticiário corporativo dividia as atenções dos investidores com a agenda de dados econômicos.

As ações da Vale encerraram o pegão em alta de 2,47%, após a companhia anunciar uma recompra de até 10% das ações em circulação e de divulgar resultado financeiro do primeiro trimestre.

O papel da mineradora vivia sessão volátil, já que avançou até 4,1% na máxima do dia na abertura, também ajudado por alta do minério de ferro, mas depois chegou a tocar território negativo com acusação da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, a SEC, de violações de leis de valores mobiliários pela companhia em caso referente ao desastre de Brumadinho. A Vale negou as acusações e as ações voltaram a engatar alta na bolsa paulista.

A ação da Vale é a de maior peso no Ibovespa e, portanto, seus movimentos acabam impactando no índice como um todo.

Além disso, a Petrobras, segunda empresa mais relevante do índice, registrou alta de 0,72% nos papéis ordinários e 0,67% nos preferenciais. A petroleira anunciou na véspera elevação  na produção total de petróleo e gás no primeiro trimestre em comparação anual. A estatal anuncia o balanço consolidado em 5 de maio.

Wall Street

A sessão em Wall Street encerrou em alta acentuada nesta quinta-feira, depois que um forte relatório trimestral da Meta Platforms impulsionou as combalidas ações de tecnologia e de crescimento e compensou preocupações com a contração da economia dos Estados Unidos no primeiro trimestre.

De acordo com dados preliminares, o S&P 500 ganhou 2,54%, para 4.290,03 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 3,14%, para 12.880,90. O Dow Jones subiu 1,86%, para 33.920,08 pontos.

Mais Recentes da CNN